NORMAS, REGRAS E PRINCIPIOS PARA A CAMINHADA NO GRUPO DA GUARDA

19:12


. O Guarda deverá participar integralmente da missa.
. Se conscientizar do valor da eucaristia, isto quer dizer, comungar nas Santas Missas. Mas para que isto aconteça, deve-se confessar-se quando necessário.
. Confessar-se conforme prescreve os mandamentos da igreja ou quando estiver sentindo a necessidade. O cristão consciente confessa-se uma vez ao mês.
. Se o guarda vive "junto" (concubinato), procurar legalizar-se perante Deus (casar na igreja).
. Cumprir sempre com a tarefa ou trabalho que foi determinado pelo Padre ou coordenador, através da escala. Procurar fazer com prazer e com gosto, e fazer bem feito.
. Estar em seu local de trabalho, com 30min ou 1h de antecedência.
. Participar dos eventos da Paróquia (programação) como: Festa do padroeiro da comunidade e da Paróquia, Procissões, Círios, Novenas, Festas em Beneficio para a arrecadação de fundos para a Paróquia (bingos, sorteios), Santas Missões Populares, Encontro do Grupo, Reuniões e eventos da comunidade que pertencem, Vigilia, Aurora, e Assembléia Paroquial, entre outros.
. Podem ingressar na guarda, jovens que tenham 15anos completos. Sendo que este, só receberá o uniforme da guarda ao completar 18 anos. Até que se complete a idade, o candidato deverá usar uniforme provisório.
. Não é o uniforme que faz o guarda, mas é o seu caratér e o seu testemunho de vida. O uniforme serve apenas para identificar o individuo.
10ª. O candidato que quiser entrar na guarda, poderá ser recebido em qualquer época do ano. Seguindo os critérios mencionados nos itens 8º e 9º.
11ª. Qualquer individuo, que quiser ingressar na guarda deverá passar por entrevista com o Padre. É ele que irá dizer se o candidato fará à experiência de um ano ou não.
12ª. O candidato que ingressar no grupo da guarda, deverá ter um colaborador, ou seja, um orientador. Este orientador estará sendo responsável por este candidato, durante um ano de experiência. É ele juntamente com o grupo que vai dizer se o candidato ficará definitivo ou não no grupo.
13ª. O guarda deve dar testemunho de vida perante sua familia e a comunidade.
14ª. Só será permitido o candidato receber o uniforme da guarda, após uma experiência de um ano. Podendo o candidato usar um traje apropriado, até receber no final do ano, o seu uniforme, na missa da renovação dos compromissados da guarda.
15ª. A coordenação da guarda é determinada ou escolhida pelo Padre. E sua duração será conforme seu desempenho.
16ª. O grupo da guarda deve fazer, pelo menos uma vez por mês, uma visita ao Santíssimo. O Guarda, individualmente deve procurar fazer sua visita ao Santíssimo, sempre.
17ª. Deverá ser escolhido no grupo da guarda um representante para participar das reuniões Arquidiocesana ou Região Episcopal. Podendo ser o Coordenador ou representante.
18ª. O grupo da guarda deve ter a responsibilidade, juntamente com os outros da Paróquia, de zelar pelo patrimônio da Igreja, ou seja, a limpeza da igreja e do salão, bater o sino, se não tiver na comunidade o grupo de acolhida, o guarda deverá se colocar a disposição.
19ª. A respeito da limpeza, deve-se combinar com as outras equipes, qual a data e o horário do seu trabalho.
20ª. No grupo da guarda deve ter um meio de arrecadar fundos, ou seja, uma contribuição mensal, com um valor determinado por todos.
21ª. Os guardas devem ter como prioridade para sua vivência pessoal e comunitário, buscar a palavra de Deus sempre o momento durante seu dia, para ler, interpretar e interiorizar a palavra em seu coração.
22ª. Eventos fora (Serviços): o candidato que não estiver em dias como reuniões do grupo, missas e por tudo que foi mencionado no item7º, não poderá servir em procissões e missas em outras Paróquias. O guarda que não tiver um ano no grupo, não poderá participar de eventos fora da Paróquia no que diz respeito a Procissões e Círios.
23ª. O guarda deve sempre procurar a sua formação, seja no grupo, na Paróquia ou fora dela (em outras Paróquias).
24ª. Quando houver procissões ou Círios nas comunidades, o grupo da guarda deve por obrigação levar o andor ou carro do Santo. Também devem "saltar" os fogos, caso não haja ninguém disponível.
25ª. O mais importante não é viver fixado nas regras, mas se colocarem como verdadeiros Cristãos, dando testemunho de suas vidas.

Compartilhe

Fundada no ano de 1758 no Distrito de Benfica, Município de Benevides, Estado do Pará. Administração: Pe. Saul Muniz, mps

Posts Relacionados

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »