Paróquia

A Paróquia Nossa Senhora da Conceição, pertence a Arquidiocese de Belém, Região Menino Deus e fica localizada no distrito de Benfica, na Av. José Rodrigues dos Santos, n° 805 centro, que fica no município de Benevides estado do Pará, e é atualmente Administrada pelo Padre Marcio Luis.
Foto-Antiga A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição da Vila de Benfica foi fundada no ano de 1758  e é a 3ª Igreja mais antiga do Estado do Pará, ela foi construída ainda na administração dos Padres Jesuítas que aqui chegaram, B com a mão-de-obra dos índios, feita de pedra, cal e barro, em estilo colonial , Ela tinha uma torre que ficava no interior da Igreja, toda de madeira de lei (acapu) com quatro escadinhas que levavam para a sua cúpula, onde ficavam os 5 sinos, na sua nave central ficava o quadro de Nossa Senhora da Conceição, uma imitação da obra de Murilo, pintado pelo grande artista D’Ângelus. Um fato curioso de nossa Paróquia é de ela se chamar Nossa Senhora da Conceição, e não Imaculada Conceição, isso se dá devido o dogma da Imaculada Conceição, ter sido proclamado pelo Papa Pio IX, no dia 8 de dezembro de 1854, 96 anos depois a fundação de nossa Paróquia.
Em nossa Paróquia, desde a sua fundação, que começou com os padres jesuítas e índios, vem sendo guardado relíquias que transpõe os séculos, objetos que ninguém sabe exatamente o ano que chegaram, sendo uns encontrados ainda hoje, como imagens barrocas, são elas: a imagem de Nossa Senhora da Conceição, São Sebastião, São Raimundo Nonato, Santa Luzia e Santa Maria, sem falar na imagem do Senhor Morto, um crucifixo, e o quadro de Nossa Senhora da Conceição,  além  dos sinos feitos de metal fundido, sendo que um foi levado pelo Padre Carlos para a localidade de Vigia, tendo protesto da população da época, restando apenas três onde em dois lêem-se : “1880 – Freguesia de Nossa Senhora da Conceição. Padre Joaquim de Castilho”, e em outro se lê: “1896 – Astier Fondeur – A. Nantes”, e 50 bancos de madeira de lei. Também junto com os padres jesuítas vieram porcelanato, pergaminhos, tapetes e muitas especiarias.

Imagens em estilo Barroco: N. Srª da Conceição, Stª Luzia, Stª Maria e S. Sebastião.

A controvérsias sobre a origem do quadro de Nossa Senhora da Conceição, que mede 1m59 de largura por 2m89 de comprimento. Segundo Dom Antônio de Almeida Lutosa, em seu diário, que depois virou livro, descreveu o quadro em 1934, quando em suas visitas pelo interior, descendo pelo furo do maguari chegou a  Benfica, ele diz que conversou com os nativos, que lhe contaram uma história sobre a origem da tela. segundo eles, Alarcan, passando por Benfica, gostou muito da cidade, e prometeu deixar como lembrança um retrato de Nossa Senhora da Conceição em tamanho natural, a que tinha usado como modelo, uma jovem, e Antônio Lutosa em seu diário diz ter conhecido a jovem modelo e que já não era tão jovem, como em um parágrafo que ele exclama: “Mas como está diferente”, fazendo menção à sua idade, ele faz ainda uma observação do quadro para ele, de que apenas o rosto da jovem fora usado para que o artista captasse uma expressão, pois no quadro tem outros elementos, como os querubins  entre nuvens e o manto, que lembram, em linhas gerais a tela “A Virgem”, de Murilo, outro pintor espanhol. Outra história conta-nos que, por volta do século XVII, a vila estava sendo bastante visitada por imigrantes de várias regiões do mundo. Uns moravam boa temporada aqui, outros seguiam adiante. Em uma dessas viagens, um espanhol trouxe o quadro e presenteou a Igreja,  e se diz que junto com ele vieram outras especiarias e uma ata que contava a história do mesmo. Tendo a sua esposa do pintor acometida de séria enfermidade, o mesmo fez uma promessa à Virgem de que se sua esposa ficasse sã, pintaria o retrato de Nossa Senhora com as medidas de sua esposa e daria de presente a igreja, sua esposa ficou curada e ele pagou a promessa.
capela do Santíssimo e o presbitério onde se encontra a imagem em estilo barroco trazida pelos padres jesuítas, na parede do lado esquerdo encontram-se também duas capelas menores que abrigam a imagem dos Santos São Raimundo Nonato, e a imagem do Sagrado Coração de Jesus, podendo observar em uma delas, mais especificamente na que se encontra a imagem do Sagrado Coração, a madeira que foi usado pelos índios na construção do primeiro prédio onde se encontra a paróquia, na parede do lado esquerdo também encontrasse o quadro de Nossa Senhora da Conceição, que foi para próximo ao altar. Em Setembro de 2009, a Igreja recebeu de presente de uma Senhora que reside na localidade de Santa Maria, uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, medindo mais ou menos um metro, que se encontra na parte externa da Igreja, em um local onde antes ficava uma das janelas da torre.
Igreja em 2006
Desde sua fundação, até os dias atuais, o prédio onde se encontra a Paróquia, passou por várias reformas, a primeira foi em 1786, quando o então Arcebispo de Belém Dom Frei Caetano Brandão visitou a Aldeia, onde ele cita em seu diário que: “A Igreja acha-se reparada de novo, muito alegre, e com seu asseio, em que se deve em grande parte ao Vigário, que tem zelo e probidade e cuida das obrigações de pároco”. (D. Frei Caetano Brandão, “Memórias” II Ed. Braga. Tom. I, pág. 197). Já no ano de 1926, foi feita uma outra reforma, na gestão do Sr. Raimundo Colombo, onde foi removido o piso, tirado uma parte das pedras vindas de Portugal com desenhos rústicos. Mais reformas foram feitas, em 1928, como pode se perceber até hoje em um mármore fazendo parte do piso da Igreja a mostra bem visível entre as duas portas principais.  Na gestão do seu Manoel Ceará, a igreja passou por nova reforma, onde o forro de madeira de lei foi trocado por pvc, e Seu Raimundo, mais conhecido como “QueroMais", também fez reforma na igreja.Já o Diácono Lobato, reformou o forro, e retirou as colunas que ficavam no lado direito  da Igreja, em torno de três, na primeira ficava um coreto pequeninho o qual era chamado de Pupito que em dias de festejo o padre local dirigia as pregações do alto e todos os fiéis voltavam-se para escutar, foram também removidos os últimos mosaicos, e o telhado refeito. Em 2008 já na administração do Padre Sebastião, a Paróquia passou por mais uma reforma, no local onde se encontrava a Sacristia foi construída a capela do Santíssimo, foram construídas quatro capelas na parede do lado direito, sendo que três foram erguidas onde antes se encontravam as janelas, abrigando as imagens de São Sebastião, Santa Maria e  Santa Luzia, e uma outra feita entre a 
No ano de 2011, já na administração do Seminário São Pio X, a igreja passou pela sua ultima reforma, sendo o quadro transferido, do local onde estava, para o centro da igreja, onde segundo os mais antigos, era o local onde ficava desde quando foi trazido para cá. A parte elétrica, e uma nova pintura também foram feitas.
Padres que deram sua contribuição nos serviços eclesiásticos da Igreja ao longo dos anos.
  • Padre Castilho;
  • Padre Marcos;
  • Padre Noberto (alemão);
  • Padre Romeu;
  • Padre Jorge Alegria (americano);
  • Padre Francisco Manuto (americano),
  • Padre José Vanhamem (alemão);
  • Padre Luiz (italiano);
  • Padre Sebastião Antero.

  • Padre Vladiam
  • Padre José Luiz
  • Padre Idamor
  • Padre Lindomar
  • Padre Estélio
  • Padre Marcio Luis
  • Padre Saul Muniz, mps
  • Padre Edilson Moreira (Atual pároco)

Atualmente a paróquia conta com 11 comunidades, distribuídas entre as localidades de Santa Maria, Benfica e Murinim, sendo elas:
  • - Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (entrada de Benfica);
  • - São Camilo (Santa Maria);
  • - Santa Maria (Santa Maria);
  • - São Judas Tadeu (Bairro Novo);
  • - Nossa Senhora das Graças (Loteamento 03 de Agosto);
  • - Santa Terezinha (Piçarreira);
  • - Santo Antônio (Juqurí);
  • - São Francisco (Murinin);
  • - Sant'Ana (Murinin);
  • - São João Batista (Murinin);
  • - Santa Rita de Cássia (Murinin).