Renovai-vos 2011

01:06 2 Comments
CARTAZ RENOVAI-VOS 2011

Mais uma dica para você passar o Carnaval louvando ao Senhor, é o Renovai-vos, que este ano, será realizado nos dias 05, 06, 07 e 08 de março, das 08h00 às 18h00.
Com o tema: "Necessário vos é nascer de novo" (Jo 3,7), este ano os pregadores oficiais são, Dom Alberto Taveira e Padre Anderson Marçal da Comunidade Canção Nova, o Renovai-vos 2011 será realizado no Ginásio da UEPA (Avenida Almirante Barroso), com entrada franca, participe!!!


Passe o carnaval com Jesus! Renovai-vos 2011, o melhor carnaval de sua vida é aqui!

Rebanhão 2011

13:21 Add Comment

Rebanhão 2011 O carnaval já está ai, e com ele, muita animação e festa, e que tal passar um carnaval louvando ao Senhor, postarei aqui, algumas opções de encontros de, que você pode participar com seus amigos e familiares, conheça agora, um pouco sobre o Rebanhão, que há 13 anos, quando chega o carnaval em Icoaraci tem sempre uma grande opção para quem quer viver esses dias de uma forma diferente: na presença do Senhor!

Os Grupos da Renovação Carismática de Icoaraci: Exército de Deus, Servos de Caná (antigo Adonai) e Renovados com Cristo, pertencentes às paróquias locais, São João Batista e Nossa Senhora das Graças e a Paróquia de Fátima, se unem, organizam e trazem à comunidade o que há de melhor em termos de pregações, orações, missas, adoração, confissão, louvor e animação. E as crianças também tem o seu espaço; o Rebanhão Kid’s, que oferece uma programação especial com brincadeiras, jogos, música e muita diversão!

Nesses 13 anos de carnaval com Cristo, o Rebanhão já contou com pregações das Comunidades: Shalom (Fortaleza), Nova Aliança (Ilha do Marajó), dentre outras. E esse ano, conta com as pregações dos membros da Comunidade Sementes do Verbo, que foi fundada pelo casal Georges e Marie-Josette Bonevall e por Dom Alberto Taveira em Palmas (TO), e a menos de 1 ano, está em Icoaraci, no Monte Tabor (casa em frente à Praia do Cruzeiro). A Comunidade Sementes do Verbo organiza muitos retiros em sua casa e está de portas abertas esperando por sua visita! Lá você encontra leigos consagrados, religiosos e religiosas preparados para conversar, aconselhar e orar com você!

O tema central do Rebanhão deste ano é: Animados por tua Palavra, lançaremos as redes (Lc 5,5). Versículo retirado do Evangelho de Lucas, onde Pedro, já cansado de pescar a noite toda e não conseguir nada, responde a Jesus que lançará mais uma vez as redes, somente por obediência a Ele, só por causa de Sua Palavra.

O sentido dessa abordagem é renovar a esperança de cada participante. Quantas e quantas vezes estamos na caminhada e tudo dá errado, pessoas se afastam, os novatos nunca chegam e o antigos já estão sem forças para continuar... Quantas vezes pensamos em desistir?... Quantas vezes pensamos que nada está valendo a pena?... Mas Jesus, nosso Mestre vem nos dizer para seguirmos em frente: Lançai as redes! Ou seja, cante de novo, pregue de novo, ore de novo, visite de novo, faça a sua ação solidária de novo e então verá o milagre acontecer!

Que ao final deste grande retiro, tenhamos duas palavras em nossos corações: Obediência e Esperança! Se obedecermos a Deus, se conhecermos quais são as vontades d’Ele, jamais poderemos nos considerar frustrados naquilo que estamos fazendo em prol do Evangelho. Que cada um, reflita e se prepare para esses 3 dias de grandes bênçãos de Deus!

SERVIÇO:

Evento: Rebanhão 2011
Período: 06 a 08/03
Hora: 08h às 20h.
Local: Salão Paroquial Pe. Teodoro Kokke, atrás da Igreja Matriz de São João Batista e N. Sra. Das Graças.
Entrada franca.
Venda de camisas do evento no local.
Obs.: Haverá venda de lanches e almoço durante todo o evento.

Fonte: Equipe de Comunicação e Marketing – Rebanhão.

Jornal Voz de Nazaré – Edição de 25/02 a 03/03/2011

Jornal Voz de Nazaré – Edição de 25/02 a 03/03/2011

12:52 Add Comment
Estas são as principais notícias do Jornal voz de Nazaré desta semana,  ANO XCVII N° 447 - Edição de DE 25 DE FEVEREIRO A 03 DE MARÇO DE 2011 .
Jornal Voz de Nazaré 97 anos a serviço da vida.

Castanhal dedica Catedral a Mãe de Deus

Experiência de peregrino

Sob a bênção do Paráclito

Cristo Peregrino é nova paróquia
Catedral exibe filme clássico
Mensagem de Bento XVI para a Quaresma de 2011

Mensagem de Bento XVI para a Quaresma de 2011

07:00 Add Comment

«Sepultados com Ele no batismo, foi também com Ele que ressuscitastes» (cf. Cl 2, 12)

Amados irmãos e irmãs!

A Quaresma, que nos conduz à celebração da Santa Páscoa, é para a Igreja um tempo litúrgico muito precioso e importante, em vista do qual me sinto feliz por dirigir uma palavra específica para que seja vivido com o devido empenho. Enquanto olha para o encontro definitivo com o seu Esposo na Páscoa eterna, a Comunidade eclesial, assídua na oração e na caridade laboriosa, intensifica o seu caminho de purificação no espírito, para haurir com mais abundância do Mistério da redenção a vida nova em Cristo Senhor (cf. Prefácio I de Quaresma).

1. Esta mesma vida já nos foi transmitida no dia do nosso Batismo, quando, «tendo-nos tornado partícipes da morte e ressurreição de Cristo» iniciou para nós «a aventura jubilosa e exaltante do discípulo» (Homilia na Festa do Batismo do Senhor, 10 de Janeiro de 2010). São Paulo, nas suas Cartas, insiste repetidas vezes sobre a singular comunhão com o Filho de Deus realizada neste lavacro. O fato que na maioria dos casos o Batismo se recebe quando somos crianças põe em evidência que se trata de um dom de Deus: ninguém é merecedor da vida eterna pelas próprias forças. A misericórdia de Deus, que lava do pecado e permite viver na própria existência «os mesmos sentimentos de Jesus Cristo» (Fl 2, 5), é comunicada gratuitamente ao homem.

O Apóstolo dos gentios, na Carta aos Filipenses, expressa o sentido da transformação que se realiza com a participação na morte e ressurreição de Cristo, indicando a meta: que assim eu possa «conhecê-Lo, a Ele, à força da sua Ressurreição e à comunhão nos Seus sofrimentos, configurando-me à Sua morte, para ver se posso chegar à ressurreição dos mortos» (Fl 3, 10-11). O Batismo, portanto, não é um rito do passado, mas o encontro com Cristo que informa toda a existência do batizado, doa-lhe a vida divina e chama-o a uma conversão sincera, iniciada e apoiada pela Graça, que o leve a alcançar a estatura adulta de Cristo.

Um vínculo particular liga o Batismo com a Quaresma como momento favorável para experimentar a Graça que salva. Os Padres do Concílio Vaticano II convidaram todos os Pastores da Igreja a utilizar «mais abundantemente os elementos batismais próprios da liturgia quaresmal» (Const. Sacrosanctum Concilium, 109). De fato, desde sempre a Igreja associa a Vigília Pascal à celebração do Batismo: neste Sacramento realiza-se aquele grande mistério pelo qual o homem morre para o pecado, é tornado partícipe da vida nova em Cristo Ressuscitado e recebe o mesmo Espírito de Deus que ressuscitou Jesus dos mortos (cf. Rm 8, 11). Este dom gratuito deve ser reavivado sempre em cada um de nós e a Quaresma oferece-nos um percurso análogo ao catecumenato, que para os cristãos da Igreja antiga, assim como também para os catecúmenos de hoje, é uma escola insubstituível de fé e de vida cristã:realmente eles vivem o Batismo como um ato decisivo para toda a sua existência.

2. Para empreender seriamente o caminho rumo à Páscoa e nos prepararmos para celebrar a Ressurreição do Senhor – a festa mais jubilosa e solene de todo o Ano litúrgico – o que pode haver de mais adequado do que deixar-nos conduzir pela Palavra de Deus? Por isso a Igreja, nos textos evangélicos dos domingos de Quaresma, guia-nos para um encontro particularmente intenso com o Senhor, fazendo-nos repercorrer as etapas do caminho da iniciação cristã: para os catecúmenos, na perspectiva de receber o Sacramento do renascimento, para quem é batizado, em vista de novos e decisivos passos no seguimento de Cristo e na doação total a Ele.

O primeiro domingo do itinerário quaresmal evidencia a nossa condição do homens nesta terra. O combate vitorioso contra as tentações, que dá início à missão de Jesus, é um convite a tomar consciência da própria fragilidade para acolher a Graça que liberta do pecado e infunde nova força em Cristo, caminho, verdade e vida (cf.Ordo Initiationis Christianae Adultorum, n. 25). É um claro chamado a recordar como a fé cristã implica, a exemplo de Jesus e em união com Ele, uma luta «contra os dominadores deste mundo tenebroso» (Hb 6, 12), no qual o diabo é ativo e não se cansa, nem sequer hoje, de tentar o homem que deseja aproximar-se do Senhor: Cristo disso sai vitorioso, para abrir também o nosso coração à esperança e guiar-nos na vitória às seduções do mal.

O Evangelho da Transfiguração do Senhor põe diante dos nossos olhos a glória de Cristo, que antecipa a ressurreição e que anuncia a divinização do homem. A comunidade cristã toma consciência de ser conduzida, como os apóstolos Pedro, Tiago e João, «em particular, a um alto monte» (Mt 17, 1), para acolher de novo em Cristo, como filhos no Filho, o dom da Graça de Deus: «Este é o Meu Filho muito amado: n’Ele pus todo o Meu enlevo. Escutai-O» (v. 5). É o convite a distanciar-se dos boatos da vida cotidiana para se imergir na presença de Deus: Ele quer transmitir-nos, todos os dias, uma Palavra que penetra nas profundezas do nosso espírito, onde discerne o bem e o mal (cf. Hb 4, 12) e reforça a vontade de seguir o Senhor.

O pedido de Jesus à samaritana - «Dá-Me de beber» (Jo 4, 7) - que é proposto na liturgia do terceiro domingo, exprime a paixão de Deus por todos os homens e quer suscitar no nosso coração o desejo do dom da «água a jorrar para a vida eterna» (v. 14): é o dom do Espírito Santo, que faz dos cristãos «verdadeiros adoradores» capazes de rezar ao Pai «em espírito e verdade» (v. 23). Só esta água pode extinguir a nossa sede do bem, da verdade e da beleza! Só esta água, que nos foi doada pelo Filho, irriga os desertos da alma inquieta e insatisfeita, «enquanto não repousar em Deus», segundo as célebres palavras de Santo Agostinho.

O domingo do cego de nascença apresenta Cristo como luz do mundo. O Evangelho interpela cada um de nós: «Tu crês no Filho do Homem?». «Creio, Senhor» (Jo 9, 35.38), afirma com alegria o cego de nascença, fazendo-se voz de todos os crentes. O milagre da cura é o sinal que Cristo, juntamente com a vista, quer abrir o nosso olhar interior, para que a nossa fé se torne cada vez mais profunda e possamos reconhecer n’Ele o nosso único Salvador. Ele ilumina todas as obscuridades da vida e leva o homem a viver como «filho da luz».

Quando, no quinto domingo, nos é proclamada a ressurreição de Lázaro, somos postos diante do último mistério da nossa existência: «Eu sou a ressurreição e a vida... Crês nisto?» (Jo 11, 25-26). Para a comunidade cristã é o momento de depor com sinceridade, juntamente com Marta, toda a esperança em Jesus de Nazaré: «Sim, Senhor, creio que Tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo» (v. 27). A comunhão com Cristo nesta vida prepara-nos para superar o limite da morte, para viver sem fim n’Ele. A fé na ressurreição dos mortos e a esperança da vida eterna abrem o nosso olhar para o sentido derradeiro da nossa existência: Deus criou o homem para a ressurreição e para a vida, e esta verdade doa a dimensão autêntica e definitiva à história dos homens, à sua existência pessoal e ao seu viver social, à cultura, à política, à economia. Privado da luz da fé todo o universo acaba por se fechar num sepulcro sem futuro, sem esperança.

O percurso quaresmal encontra o seu cumprimento no Tríduo Pascal, particularmente na Grande Vigília na Noite Santa: renovando as promessas batismais, reafirmamos que Cristo é o Senhor da nossa vida, daquela vida que Deus nos comunicou quando renascemos «da água e do Espírito Santo», e reconfirmamos o nosso firme compromisso em corresponder à ação da Graça para sermos seus discípulos.

3. O nosso imergir-nos na morte e ressurreição de Cristo através do Sacramento do Batismo, estimula-nos todos os dias a libertar o nosso coração das coisas materiais, de um vínculo egoísta com a «terra», que nos empobrece e nos impede de estar disponíveis e abertos a Deus e ao próximo. Em Cristo, Deus revelou-se como Amor (cf 1 Jo 4, 7-10). A Cruz de Cristo, a «palavra da Cruz» manifesta o poder salvífico de Deus (cf. 1 Cor 1, 18), que se doa para elevar o homem e dar-lhe a salvação: amor na sua forma mais radical (cf. Enc. Deus caritas est, 12). Através das práticas tradicionais do jejum, da esmola e da oração, expressões do empenho de conversão, a Quaresma educa para viver de modo cada vez mais radical o amor de Cristo. O Jejum, que pode ter diversas motivações, adquire para o cristão um significado profundamente religioso: tornando mais pobre a nossa mesa aprendemos a superar o egoísmo para viver na lógica da doação e do amor; suportando as privações de algumas coisas – e não só do supérfluo – aprendemos a desviar o olhar do nosso «eu», para descobrir Alguém ao nosso lado e reconhecer Deus nos rostos de tantos irmãos nossos. Para o cristão o jejum nada tem de intimista, mas abre em maior medida para Deus e para as necessidades dos homens, e faz com que o amor a Deus seja também amor ao próximo (cf. Mc12, 31).

No nosso caminho encontramo-nos perante a tentação do ter, da avidez do dinheiro, que insidia a primazia de Deus na nossa vida. A cupidez da posse provoca violência, prevaricação e morte: por isso a Igreja, especialmente no tempo quaresmal, convida à prática da esmola, ou seja, à capacidade de partilha. A idolatria dos bens, ao contrário, não só afasta do outro, mas despoja o homem, torna-o infeliz, engana-o, ilude-o sem realizar aquilo que promete, porque coloca as coisas materiais no lugar de Deus, única fonte da vida. Como compreender a bondade paterna de Deus se o coração está cheio de si e dos próprios projectos, com os quais nos iludimos de poder garantir o futuro? A tentação é a de pensar, como o rico da parábola: «Alma, tens muitos bens em depósito para muitos anos...». «Insensato! Nesta mesma noite, pedir-te-ão a tua alma...» (Lc 12, 19-20). A prática da esmola é um chamado à primazia de Deus e à atenção para com o próximo, para redescobrir o nosso Pai bom e receber a sua misericórdia.

Em todo o período quaresmal, a Igreja oferece-nos com particular abundância a Palavra de Deus. Meditando-a e interiorizando-a para a viver quotidianamente, aprendemos uma forma preciosa e insubstituível de oração, porque a escuta atenta de Deus, que continua a falar ao nosso coração, alimenta o caminho de fé que iniciámos no dia do Batismo. A oração permite-nos também adquirir uma nova concepção do tempo: de fato, sem a perspectiva da eternidade e da transcendência ele cadencia simplesmente os nossos passos rumo a um horizonte que não tem futuro. Ao contrário, na oração encontramos tempo para Deus, para conhecer que «as suas palavras não passarão» (cf. Mc 13, 31), para entrar naquela comunhão íntima com Ele «que ninguém nos poderá tirar» (cf. Jo16, 22) e que nos abre à esperança que não desilude, à vida eterna.

Em síntese, o itinerário quaresmal, no qual somos convidados a contemplar o Mistério da Cruz, é «fazer-se conformes com a morte de Cristo» (Fl 3, 10), para realizar uma conversão profunda da nossa vida: deixar-se transformar pela acção do Espírito Santo, como São Paulo no caminho de Damasco; orientar com decisão a nossa existência segundo a vontade de Deus; libertar-nos do nosso egoísmo, superando o instinto de domínio sobre os outros e abrindo-nos à caridade de Cristo. O período quaresmal é momento favorável para reconhecer a nossa debilidade, acolher, com uma sincera revisão de vida, a Graça renovadora do Sacramento da Penitência e caminhar com decisão para Cristo.

Queridos irmãos e irmãs, mediante o encontro pessoal com o nosso Redentor e através do jejum, da esmola e da oração, o caminho de conversão rumo à Páscoa leva-nos a redescobrir o nosso Batismo. Renovemos nesta Quaresma o acolhimento da Graça que Deus nos concedeu naquele momento, para que ilumine e guie todas as nossas ações. Tudo o que o Sacramento significa e realiza, somos chamados a vivê-lo todos os dias num seguimento de Cristo cada vez mais generoso e autêntico. Neste nosso itinerário, confiemo-nos à Virgem Maria, que gerou o Verbo de Deus na fé e na carne, para nos imergir como ela na morte e ressurreição do seu Filho Jesus e ter a vida eterna.

Vaticano, 4 de Novembro de 2010

Carta Convocação

Carta Convocação

10:36 Add Comment

Aos coordenadores da comunidades, pastorais e grupos de serviço.

Estimados (as) coordenadores(as), em vista de elaboramos melhor o trabalho pastoral em nossa paróquia venho, por meio desta, convocá-los (as) a fazerem-se presente no próximo dia 26 de fevereiro, sábado, a partir das 08h30, no salão paroquial para tratarmos dos seguintes assuntos:

  • Formação do Conselho Pastoral Paroquial;
  • Organização do Calendário Paroquia, a partir do calendário da Arquidiocese;
  • As atividades do projeto ‘Belém em Missão’;
  • Outras.

Espero a presença e a disposição de todos em colaborar com as atividade da Igreja.

Que Deus abençoe a todos!

 

Pe. Sebastião Nazaré Antero

Pároco

D. Alberto conta detalhes sobre o Congresso Nacional Eucarístico 2016

12:45 Add Comment

Oimage XVII Congresso Eucarístico Nacional (CEN) acontece em Belém, no ano de 2016. Em visita à sede da Comunidade Canção Nova neste final de semana - onde presidiu a Missa de Ordenação de três novos diáconos e participou do Acampamento de Cura e Libertação "Livrai-nos do Mal" -, o Arcebispo de Belém do Pará, Dom Alberto Taveira Corrêa, antecipa alguns detalhes do evento.
"Ainda não há nada fechado, estamos em processo de estudo. No entanto, o tema provavelmente será 'Eucaristia e Partilha - Amazônia missionária' e o lema 'Belém, casa do pão'", revela.
Dom Alberto explica que o tema busca enfatizar uma dimensão da Amazônia não como missionada, mas missionária, isto é, que tem muito a dar, não somente a receber.
"As seis regiões episcopais trabalharão diferentes pilares da vida cristã: Catequese; Evangelização; Pobreza; Sofrimento; Família; Juventude. A imagem será a de rios convergindo na mesma direção", conta.
O Arcebispo diz ainda que haverá poucos momentos de grandes celebrações, pois a ênfase será nas muitas celebrações nas regiões episcopais. A duração prevista é a de uma semana, com a abertura e o encerramento acontecendo no estádio de Belém.
"O encerramento terá dois momentos: no sábado, com o Enviado Papal - que queremos pedir-, e no domingo, com os bispos indo a todas as paróquias de Belém - hoje são 64, mas, até lá, queremos já ter 100. Assim, a dispersão será transformada em envio para a partilha, como missionários", explica Dom Alberto.

fonte: Canção Nova

Divulgado programação da Beatificação de João Paulo II

Divulgado programação da Beatificação de João Paulo II

12:04 Add Comment

Foi divulgado na última sexta-feira (18), o Boletim da Santa Sé, com toda a programação especial para o evento do dia 1º de maio, a Beatificação do Papa João Paulo II, este que será um dos maiores eventos eclesiais de todos os tempos. O roteiro da beatificação será dividido em cinco etapas, incluindo vigília de preparação, Missa de beatificação e veneração dos restos mortais do futuro beato. Confira abaixo o cronograma do evento:
Dia 30/04
- 20h às 22h30 (1h às 3h30 de 1° de maio, horário de Brasília):Vigília de preparação, no Circo Máximo de Roma, organizada pela Diocese de Roma. A vigília será conduzida pelo Vigário Geral para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini. Na ocasião,o Papa  Bento XVI participará através de uma videoconferência.
Dia 01/05

- 10h (15h, horário de Brasília): Missa da beatificação, na Praça de São Pedro, presidida pelo Santo Padre. Não há a necessidade de bilhetes para o ingresso, mas o acesso à Praça e áreas adjacentes estará sob a protecção da segurança pública.
- Após a Missa: Veneração dos restos mortais do novo beato será. Todos os fiéis poderão fazer sua veneração, que se estenderá até finalizar o fluxo de pessoas. Os restos mortais serão expostos na Basílica de São Pedro, em frente ao Altar da Confissão.
Dia 02/05
- 10h30 (15h30, horário de Brasília): Missa de Ação de Graças, na Praça de São Pedro. que será presidida peloSecretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone. No mesmo dia, acontecerá o enterro dos restos mortais de João Paulo II, na Capela de São Sebastião, numa cerimônia privada.

Jornal Voz de Nazaré - Edição de 18 a 24/02/2011

Jornal Voz de Nazaré - Edição de 18 a 24/02/2011

09:40 Add Comment
Leia na edição desta semana do Jornal Voz de Nazaré,
ANO XCIII N° XCVII
Edição de 18 DE FEVEREIRO A 24 DE FEVEREIRO DE 2011


Novo bispo anuncia a esperança


Dom Alberto Taveira tem audiência no Vaticano


Fiéis buscam uma nova vida


Esperança inabalada

Bengui recebe novo pároco
Estás e oustras notícias você encontra no Jornal Voz de Nazaré!
Mensagem de D. Alberto Taveira - “A diferença”

Mensagem de D. Alberto Taveira - “A diferença”

09:12 Add Comment

A violência que se espalha em todos os quadrantes do mundo, seja de ordem política e social, religiosa ou racial, tem em sua origem o mistério do pecado, do qual somos tributários, em níveis diversos, e todos igualmente chamados à mudança, cujo nome é conversão. Violência é também a competição avassaladora, com a qual as pessoas utilizam as outras ou recorrem a expedientes desonestos, desde que alcancem as metas fixadas ou, em outros níveis, simplesmente a ilegalidade que impera, por exemplo, nos cartéis do tráfico de drogas. A violência pode estar nas esquinas de nossas ruas ou dentro de nossas casas.
O Evangelho propõe uma novidade de vida a partir das relações pessoais, para chegar às transformações sociais mais amplas. É ilusório aguardar uma nova sociedade sem homens e mulheres que assumem práticas diferentes em seu relacionamento cotidiano. No Sermão da Montanha, a Carta Magna do Reino de Deus, algumas recomendações apontam a diferença de comportamento a que são chamados os cristãos (Mt 5, 38-48), para suscitarem as mudanças pelas quais todos anseiam, muitas vezes sem saber dar-lhes um nome adequado.
O “olho por olho e dente por dente” não era, já no Antigo Testamento, uma tabela de ofensas permitidas, mas antes um limite educativo, destinado à superação da agressividade. Jesus vai além, ao propor a não resistência ao malvado. “Se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a esquerda! Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! Se alguém te forçar a acompanhá-lo por um quilômetro, caminha dois com ele”! A superação das medidas humanas é altamente provocante. Que digam os praticantes de esportes radicais! Um bom treinamento cotidiano pode ajudar a melhorar as marcas no caminho da prática da caridade. A violência do mundo começa a ser vencida por pessoas dispostas à generosidade e ao perdão, sem limites prévios!
“Dá a quem te pedir, e não vires as costas a quem te pede emprestado”. Pessoas, instituições e países pobres sabem o que custa um “não”. Pessoas que efetivamente passam fome ou que vagam meses a fio em busca de um emprego têm histórias para contar ou são elas mesmas histórias trágicas! Uma massa de homens e mulheres famintos tem potencial altamente explosivo. Nossa contribuição para que não se chegue a uma indesejada onda de saques, como aparecem tantas nos noticiários, começa na porta de casa!
“Ouvistes que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo! ‘Ora, eu vos digo: Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem”! Toca-se aqui o núcleo da revolução evangélica. Amar o inimigo é fruto da graça de Deus que opera nos corações. Em menos de dois meses, o mundo assistirá a beatificação de João Paulo II, em cuja biografia consta nada menos do que a visita ao criminoso que tentou eliminá-lo com uma arma de fogo. O inimigo tornou-se próximo a ser amado! Para chegar a tais alturas, desenvolva-se em nós a chamada espiritualidade de comunhão, proposta pelo grande servo de Deus, verdadeira arte de amar. Em primeiro lugar, ter o olhar do coração voltado para o mistério da Trindade, que habita em nós e cuja luz há de ser percebida também no rosto das pessoas que estão ao nosso redor. Significa a capacidade de sentir o outro como um que faz parte de mim, para saber partilhar as suas alegrias e os seus sofrimentos, para intuir os seus anseios e dar remédio às suas necessidades, para oferecer-lhe uma verdadeira e profunda amizade. É ainda ver antes de tudo o que há de positivo no outro, para acolhê-lo e valorizá-lo como dom de Deus, um dom para mim. Trata-se ainda de criar espaço para o irmão, levando os fardos uns dos outros (Cf. Gl 6,2) rejeitando as tentações egoístas que sempre nos insidiam e geram competição, carreirismo, suspeitas, ciúmes. Não haja ilusões! Sem esta caminhada espiritual, de pouco servirão os instrumentos exteriores de relacionamento e comunhão (Cf. Novo Millenio Ineunte 43).
Enfim, a superação da violência no mundo tem seu segredo revelado quando se olha para o Céu, na perfeição do Pai, que não é perfeccionista ou detalhista, mas ama a todos, “pois ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos”. E Jesus, o Filho amado do Pai, que é perfeito no amor, ainda nos oferece detalhes: “se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os publicanos não fazem a mesma coisa? E se saudais somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário”? Na diferença está nossa contribuição positiva! O mundo pode efetivamente ser melhor porque existimos.

fonte: Jornal Voz de Nazaré

Novo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém

09:15 Add Comment

O Papa Bento XVI nomeou nesta quarta-feira (16), três novos bispos para o Brasil. Sendo eles Dom Emanuel Messias, bispo de Guanhães (MG), para suceder Dom Hélio Gonçalves Heleno, bispo da diocese de Caratinga (MG), que renunciou, além de nomear o padre José Francisco Falcão de Barros, que atualmente é pároco da paróquia São Vicente de Paulo, em Palmeira dos Índios e Capelão da Polícia Militar do Estado de Alagoas, a pedido do bispo do Ordinariado Militar do Brasil, dom Osvino José Both.

Teodoro Mendes Tavares Bento XVI também nomeou o Padre Teodoro Mendes Tavares, que exerce atualmente seu trabalho em Central Falls, nos Estados Unidos, como bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém. Padre Teodoro Mendes Tavares nasceu na ilha de Santiago, Cabo Verde,África, no dia 7 de janeiro de 1964 (47 anos). Ingressou na congregação dos Missionários do Espírito Santo em 1984, neste mesmo ano viajou para Portugal onde foi continuar sua formação religiosa e acadêmica, para o ministério ordinário.

Iniciou o noviciado em 1985, e em 1986 fez sua primeira profissão religiosa, e cursou filosofia na Faculdade de Teologia da Universidade Portuguesa, na cidade de Braga. Logo após em 1988 ele cursou Teologia e Licenciatura em Lisboa.

Foi ordenado presbítero no dia 11 de Junho de 1993, e chegou ao Brasil em 1994 para exercer a “Missão Amazônia”, e em 2003 tornou-se superior máximo dos Missionários Espiritianos na Amazônia. 

Padre Teodoro será ordenado Bispo no dia 08 de março na Ilha de Santiago, em Cabo Verde na África, e deve começar a atua na Arquidiocese de Belém no dia 23 de junho, dia de Corpus Christi.

I Encontro de Blogs do Pará

08:55 Add Comment

i encontro de blogs do pará

Será realizado no dia 26 de fevereiro de 2011, na sede da CNBB Regional Norte 2, que fica na Travessa Barão do Triunfo, 3151 Marco, o primeiro encontro de blogs do estado do Pará, com o Tema: “As Redes Sociais e o Governo”. As inscrições para o encontro podem ser realizadas pelo email: encontrodeblogueirosdopa@gmail.com.

Para obter mais informações pelo telofone: (91) 8303-7920

Hino de Nossa Senhora da Conceição

07:00 Add Comment
O hino de Nossa Senhora da Conceição mais conhecido no estado do Pará, principalmente no interior do estado, é o conhecido como Mater Purissima. Todo o mês de dezembro, durante a festividade de nossa padroeira, ele é cantado em todas as procissões, missas e encontros que antecedem o círio. Este hino é de autoria do músico Abaetetubense Oscar Santos e do Poeta Paraense Bruno de Menezes.



1. Nossa Senhora da Conceição,
Ó protetora de nossos lares
Como é sublime o teu coração,
À luz celeste de teus altares.


Ref:Sob teu manto sagrado abrigo,
Cobre-nos todos a vida inteira
Para que os simples sonhem contigo:
Tu és a nossa maior Padroeira!


2. A tua aureola, feita de estrelas,
Fulgura em preces que te elevamos;
Tu és a Santa para entendê-las,
És a Rainha que cultuamos.


3. Nossa Senhora, Mater Puríssima,
Lírio do céu que em versos louvo,
Tu és a nossa Virgem Santíssima,
Tão venerada por nosso povo.
Liberdade para escolher

Liberdade para escolher

09:50 Add Comment

Os cristãos foram chamados a estarem no mundo e anunciarem o nome de Jesus Cristo. Recebemos como legado das gerações passadas a tarefa de encontrar a linguagem adequada e o testemunho a ser oferecido em nosso ambiente. Os polos de tensão, geradores de vida, são a força do próprio Evangelho e as pessoas, onde se encontram hoje, com suas múltiplas interrogações.

O Evangelho é sempre o mesmo por ser sempre novo, provocador de conversão para todos os que o conhecem.  Não é adaptável às tendências de cada época, mas vai sempre à frente! As situações dos tempos e das pessoas são diferentes, mas sempre passíveis de transformação para melhor. Sabemos que o contato com a Boa Nova de Jesus Cristo não cancela nem prejudica qualquer cultura, mas eleva e aperfeiçoa, fazendo vir à tona os valores em todas elas presentes.

Qualquer realidade humana confiável foi conquistada a duras penas, passando inclusive pela dor, "sangue, suor e lágrimas". Quem ganha de alguma sorte grande na loteria não sabe o que custou aquele dinheiro e o gasta com facilidade. Por outro lado, há muitas pessoas que conquistaram muito, mas à custa de muitos esforços, renúncias e sacrifícios. Sabem o que valem as vitórias alcançadas. Nesta vertente, existem em todas as culturas e ambientes pessoas de fibra. Este é um filão de ouro, pelo qual o Evangelho pode entrar.

No enfrentamento dos passos a serem dados no dia a dia cabe-nos fazer escolhas correspondentes às nossas convicções. Buscar um cristianismo mitigado, no qual se adaptam as exigências evangélicas às situações, nega a verdade do próprio cristianismo e a dignidade humana, pois fomos todos feitos para a perfeição e não para a mediocridade. O ensinamento da Escritura é sempre verdadeiro e atual: "Se quiseres guardar os mandamentos, eles te guardarão; se confias em Deus, tu também viverás. Diante de ti, ele colocou o fogo e a água; para o que quiseres, tu podes estender a mão. Diante do ser humano estão a vida e a morte, o bem e o mal; ele receberá aquilo que preferir" (Eclesiástico 15, 16-18). Pessoas que desenvolvem sua capacidade de decisão costumam entender as verdades do Evangelho!

Pessoas que gostam da verdade e da sinceridade certamente estão próximas do Evangelho de Cristo. Conheci um homem em cuja família foram feitas escolhas ideológicas diferentes. Um de seus sobrinhos, sem seguir os passos de extrema fidelidade à Igreja que o caracterizavam, declarou-me respeitoso, admirador e aprendiz da caridade daquele que o precedia nas estradas da vida. Aquele jovem tinha no coração a radicalidade dos que querem o bem dos mais pobres e fracos e o desejo de mudar o mundo! Era parecido com palavras do Sermão da Montanha: "Ouvistes também que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás os teus juramentos feitos ao Senhor. Ora, eu vos digo: não jureis de modo algum, nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o apoio dos seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do Grande Rei. Também não jures pela tua cabeça, porque não podes tornar branco ou preto um só fio de cabelo. Seja o vosso sim, sim, e o vosso não, não. O que passa disso vem do Maligno" (Mt 5, 33-34). Estava bem próximo do Evangelho e, à sua morte precoce, certamente encontrou o Senhor!

Não está longe de Jesus Cristo quem vai além das obrigações, superando as normas estritas. Um mundo feito apenas de leis e deveres, ainda que todos as cumprissem, carece da unção do Espírito que suscita gratuidade, liberdade e espontaneidade. Gestos de generosidade e partilha são estradas de conversão.

Podem acontecer muitas discussões a respeito de doutrina. De nossa parte, cultivar as convicções e a verdade proclamada pela Igreja é dever cotidiano. Amar a Igreja exige conhecê-la. Fazer parte de uma comunidade cristã pede aprofundamento da fé. Mas o que incide radicalmente nas pessoas é o testemunho. Para chegar aos outros e anunciar Jesus Cristo, é necessário escolher não o mais fácil, mas o melhor, cujo nome é amor, fazer-se um com os outros a ponto deles ficarem quase envergonhados, desejando fazer o mesmo! Aí o Evangelho entra e oferece aquele a quem ninguém pode resistir, por ser o Salvador, Jesus Cristo. Seu nome há de ser anunciado até os confins da terra! 

Dom Alberto Taveira Corrêa

fonte:Jornal Voz de Nazaré

11 de Fevereiro Dia de Nossa Senhora de Lourdes

08:46 Add Comment

N.S.de Lourdes149 Foi no ano de 1858 que a Virgem Santíssima apareceu, nas cercanias de Lourdes, França, na gruta Massabielle, a uma jovem chamada Santa Marie-Bernard Soubirous ou Santa Bernadete. Essa santa deixou por escrito um testemunho que entrou para o ofício das leituras do dia de hoje.
“Certo dia, fui com duas meninas às margens do Rio Gave buscar lenha. Ouvi um barulho, voltei-me para o prado, mas não vi movimento nas árvores. Levantei a cabeça e olhei para a gruta. Vi, então, uma senhora vestida de branco; tinha um vestido alvo com uma faixa azul celeste na cintura e uma rosa de ouro em cada pé, da cor do rosário que trazia com ela. Somente na terceira vez, a Senhora me falou e perguntou-me se eu queria voltar ali durante quinze dias. Durante quinze dias lá voltei e a Senhora apareceu-me todos os dias, com exceção de uma segunda e uma sexta-feira. Repetiu-me, vária vezes, que dissesse aos sacerdotes para construir, ali, uma capela. Ela mandava que fosse à fonte para lavar-me e que rezasse pela conversão dos pecadores. Muitas e muitas vezes perguntei-lhe quem era, mas ela apenas sorria com bondade. Finalmente, com braços e olhos erguidos para o céu, disse-me que era a Imaculada Conceição”.
Maria, a intercessora, modelo da Igreja, imaculada, concebida sem pecado, e, em virtude dos méritos de Cristo Jesus, Nossa Senhora, nessa aparição, pediu o essencial para a nossa felicidade: a conversão para os pecadores. Ela pediu que rezássemos pela conversão deles com oração, conversão, penitência.
Isso aconteceu após 4 anos da proclamação do Dogma da Imaculada Conceição. Deus quis e Sua Providência Santíssima também demonstrou, dessa forma, a infalibilidade da Igreja. Que chancela do céu essa aparição da Virgem Maria em Lourdes. E os sinais, os milagres que aconteceram e continuam a acontecer naquele local.
Lá, onde as multidões afluem, o clero e vários Papas lá estiveram. Agora, temos a graça de ter o Papa Bento XVI para nos alertar sobre este chamado.
Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós!

fonte: Canção Nova

Mensagem do papa Bento XVI para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações

Mensagem do papa Bento XVI para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações

10:32 Add Comment

Queridos irmãos e irmãs!

O 48.º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, que será celebrado no dia 15 de Maio de 2011, IV Domingo de Páscoa, convida-nos a refletir sobre o tema: «Propor as vocações na Igreja local». Há sessenta anos, o Venerável Papa Pio XII instituiu a Pontifícia Obra para as Vocações Sacerdotais. Depois, em muitas dioceses, foram fundadas pelos Bispos obras semelhantes, animadas por sacerdotes e leigos, correspondendo ao convite do Bom Pastor, quando, «ao ver as multidões, encheu-Se de compaixão por elas, por andarem fatigadas e abatidas como ovelhas sem pastor» e disse: «A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao dono da messe que mande trabalhadores para a sua messe» (Mt 9, 36-38).

A arte de promover e cuidar das vocações encontra um luminoso ponto de referência nas páginas do Evangelho, onde Jesus chama os seus discípulos para O seguir e educa-os com amor e solicitude. Objeto particular da nossa atenção é o modo como Jesus chamou os seus mais íntimos colaboradores a anunciar o Reino de Deus (cf. Lc 10, 9). Para começar, vê-se claramente que o primeiro ato foi a oração por eles: antes de os chamar, Jesus passou a noite sozinho, em oração, à escuta da vontade do Pai (cf. Lc 6, 12), numa elevação interior acima das coisas de todos os dias. A vocação dos discípulos nasce, precisamente, no diálogo íntimo de Jesus com o Pai. As vocações ao ministério sacerdotal e à vida consagrada são fruto, primariamente, de um contacto constante com o Deus vivo e de uma oração insistente que se eleva ao «Dono da messe» quer nas comunidades paroquiais, quer nas famílias cristãs, quer nos cenáculos vocacionais.

O Senhor, no início da sua vida pública, chamou alguns pescadores, que estavam a trabalhar nas margens do lago da Galileia: «Vinde e segui-Me, e farei de vós pescadores de homens» (Mt 4, 19). Mostrou-lhes a sua missão messiânica com numerosos «sinais», que indicavam o seu amor pelos homens e o dom da misericórdia do Pai; educou-os com a palavra e com a vida, de modo a estarem prontos para ser os continuadores da sua obra de salvação; por fim, «sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo para o Pai» (Jo 13, 1), confiou-lhes o memorial da sua morte e ressurreição e, antes de subir ao Céu, enviou-os por todo o mundo com este mandato: «Ide, pois, fazer discípulos de todas as nações» (Mt 28, 19).

A proposta, que Jesus faz às pessoas ao dizer-lhes «Segue-Me!», é exigente e exaltante: convida-as a entrar na sua amizade, a escutar de perto a sua Palavra e a viver com Ele; ensina-lhes a dedicação total a Deus e à propagação do seu Reino, segundo a lei do Evangelho: «Se o grão de trigo cair na terra e não morrer, fica só ele; mas, se morrer, dá muito fruto» (Jo 12, 24); convida-as a sair da sua vontade fechada, da sua ideia de auto-realização, para embrenhar-se noutra vontade, a de Deus, deixando-se guiar por ela; faz-lhes viver em fraternidade, que nasce desta disponibilidade total a Deus (cf. Mt 12, 49-50) e se torna o sinal distintivo da comunidade de Jesus: «O sinal por que todos vos hão-de reconhecer como meus discípulos é terdes amor uns aos outros» (Jo 13, 35).

Também hoje, o seguimento de Cristo é exigente; significa aprender a ter o olhar fixo em Jesus, a conhecê-Lo intimamente, a escutá-Lo na Palavra e a encontrá-Lo nos Sacramentos; significa aprender a conformar a própria vontade à d’Ele. Trata-se de uma verdadeira e própria escola de formação para quantos se preparam para o ministério sacerdotal e a vida consagrada, sob a orientação das autoridades eclesiásticas competentes. O Senhor não deixa de chamar, em todas as estações da vida, para partilhar a sua missão e servir a Igreja no ministério ordenado e na vida consagrada; e a Igreja «é chamada a proteger este dom, a estimá-lo e amá-lo: ela é responsável pelo nascimento e pela maturação das vocações sacerdotais» (JOÃO PAULO II, Exort. ap. pós-sinodal Pastores dabo vobis, 41). Especialmente neste tempo, em que a voz do Senhor parece sufocada por «outras vozes» e a proposta de O seguir oferecendo a própria vida pode parecer demasiado difícil, cada comunidade cristã, cada fiel, deveria assumir, conscientemente, o compromisso de promover as vocações. É importante encorajar e apoiar aqueles que mostram claros sinais de vocação à vida sacerdotal e à consagração religiosa, de modo que sintam o entusiasmo da comunidade inteira quando dizem o seu «sim» a Deus e à Igreja. Da minha parte, sempre os encorajo como fiz quando escrevi aos que se decidiram entrar no Seminário: «Fizestes bem [em tomar essa decisão], porque os homens sempre terão necessidade de Deus – mesmo na época do predomínio da técnica no mundo e da globalização –, do Deus que Se mostrou a nós em Jesus Cristo e nos reúne na Igreja universal, para aprender, com Ele e por meio d’Ele, a verdadeira vida e manter presentes e tornar eficazes os critérios da verdadeira humanidade» (Carta aos Seminaristas, 18 de Outubro de 2010).

É preciso que cada Igreja local se torne cada vez mais sensível e atenta à pastoral vocacional, educando a nível familiar, paroquial e associativo, sobretudo os adolescentes e os jovens – como Jesus fez com os discípulos – para maturarem uma amizade genuína e afetuosa com o Senhor, cultivada na oração pessoal e litúrgica; para aprenderem a escuta atenta e frutuosa da Palavra de Deus, através de uma familiaridade crescente com as Sagradas Escrituras; para compreenderem que entrar na vontade de Deus não aniquila nem destrói a pessoa, mas permite descobrir e seguir a verdade mais profunda de si mesmos; para viverem a gratuidade e a fraternidade nas relações com os outros, porque só abrindo-se ao amor de Deus é que se encontra a verdadeira alegria e a plena realização das próprias aspirações. «Propor as vocações na Igreja local» significa ter a coragem de indicar, através de uma pastoral vocacional atenta e adequada, este caminho exigente do seguimento de Cristo, que, rico de sentido, é capaz de envolver toda a vida.

Dirijo-me particularmente a vós, queridos Irmãos no Episcopado. Para dar continuidade e difusão à vossa missão de salvação em Cristo, «promovam o mais possível as vocações sacerdotais e religiosas, e de modo particular as missionárias» (Decr. Christus Dominus, 15). O Senhor precisa da vossa colaboração, para que o seu chamamento possa chegar aos corações de quem Ele escolheu. Cuidadosamente escolhei os dinamizadores do Centro Diocesano de Vocações, instrumento precioso de promoção e organização da pastoral vocacional e da oração que a sustenta e garante a sua eficácia. Quero também recordar-vos, amados Irmãos Bispos, a solicitude da Igreja universal por uma distribuição equitativa dos sacerdotes no mundo. A vossa disponibilidade face a dioceses com escassez de vocações torna-se uma bênção de Deus para as vossas comunidades e constitui, para os fiéis, o testemunho de um serviço sacerdotal que se abre generosamente às necessidades da Igreja inteira.

O Concílio Vaticano II recordou, explicitamente, que o «dever de fomentar as vocações pertence a toda a comunidade cristã, que as deve promover, sobretudo mediante uma vida plenamente cristã» (Decr. Optatam totius, 2). Por isso, desejo dirigir uma fraterna saudação de especial encorajamento a quantos colaboram de vários modos nas paróquias com os sacerdotes. Em particular, dirijo-me àqueles que podem oferecer a própria contribuição para a pastoral das vocações: os sacerdotes, as famílias, os catequistas, os animadores. Aos sacerdotes recomendo que sejam capazes de dar um testemunho de comunhão com o Bispo e com os outros irmãos no sacerdócio, para garantirem o húmus vital aos novos rebentos de vocações sacerdotais. Que as famílias sejam «animadas pelo espírito de fé, de caridade e piedade» (Ibid., 2), capazes de ajudar os filhos e as filhas a acolherem, com generosidade, o chamamento ao sacerdócio e à vida consagrada. Convictos da sua missão educativa, os catequistas e os animadores das associações católicas e dos movimentos eclesiais «de tal forma procurem cultivar o espírito dos adolescentes a si confiados, que eles possam sentir e seguir de bom grado a vocação divina» (Ibid., 2).

Queridos irmãos e irmãs, o vosso empenho na promoção e cuidado das vocações adquire plenitude de sentido e de eficácia pastoral, quando se realiza na unidade da Igreja e visa servir a comunhão. É por isso que todos os momentos da vida da comunidade eclesial – a catequese, os encontros de formação, a oração litúrgica, as peregrinações aos santuários – são uma ocasião preciosa para suscitar no Povo de Deus, em particular nos menores e nos jovens, o sentido de pertença à Igreja e a responsabilidade em responder, com uma opção livre e consciente, ao chamamento para o sacerdócio e a vida consagrada.

A capacidade de cultivar as vocações é sinal característico da vitalidade de uma Igreja local. Invoquemos, com confiança e insistência, a ajuda da Virgem Maria, para que, seguindo o seu exemplo de acolhimento do plano divino da salvação e com a sua eficaz intercessão, se possa difundir no âmbito de cada comunidade a disponibilidade para dizer «sim» ao Senhor, que não cessa de chamar novos trabalhadores para a sua messe. Com estes votos, de coração concedo a todos a minha Bênção Apostólica.
Vaticano, 15 de Novembro de 2010.

BENEDICTUS PP. XVI

fonte: CNBB

Escala do Grupo da Guarda - Fevereiro de 2011

Escala do Grupo da Guarda - Fevereiro de 2011

18:44 Add Comment

ARQUIDIOCESE DE BELÉM

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

GUARDA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

ESCALA DE FEVEREIRO DE 2011

 

06/12/2011

   

13/02/2011

 

- Renan

AB/FL

 

- Ricardo

AB/FL

- Taylana

VR/FL

 

- Aline

VR/FL

- Gleiciane

VR

 

- Monique

VR

- Paulinha

VR

 

- Marcelo

VR

- Max

VR/FE

 

- Rosana

VR/FE




       

20/02/2011

   

27/02/2011

 

- Gustavo

AB/FL

 

- Gilson

AB/FL

- Elane

VR/FL

 

- Natanny

VR/FL

- Paula

VR

 

- Rayssa

VR

- Géssica

VR

 

- Joaquim

VR

- Osvaldo

VR/FE

 

- Amanda

VR/FE

AB (ABRIR)

FL (FOLHETOS)

FE (FECHAR)

VR (VARRER)

Por um mundo melhor

Por um mundo melhor

08:12 Add Comment

"Eu vos disse estas coisas para que, em mim, tenhais a paz. No mundo tereis aflições. Mas tende coragem! Eu venci o mundo" (Jo 16, 33). "Todo o que foi gerado de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé" (I Jo 5, 4). Trata-se de uma verdadeira batalha o desafio proposto ao cristão. Entretanto, as guerras  que conhecemos costumam destruir os adversários, enquanto as lutas empreendidas pelas pessoas de fé conquistam sem arrasar ambientes e pessoas, envolvendo-as no amor que liberta, para que todos se tornem uma só família unida em torno de Cristo.

A presença dos cristãos no mundo exige um aprendizado contínuo, cuja fonte está na sabedoria de Deus, a ser bebida no Evangelho, feita ao mesmo tempo de bom senso e ousadia (Cf. I Cor 2, 1-5). O primeiro passo é ir ao encontro das pessoas, esvaziando-se de si mesmos, para entender as razões que motivam as decisões e ações muitas vezes chocantes à sensibilidade e à cultura daqueles que desejam levar a boa nova do Evangelho. Fazendo-se um com os outros (Cf. I Cor 9, 19-22), o Apóstolo São Paulo anunciou a Palavra e conquistou sem destruir, aprendendo a estar em todos os ambientes, sem temer os eventuais obstáculos, mas transformando tudo em ocasião oportuna para levar o nome de Jesus Cristo. Quando as pessoas se sentem amadas e respeitadas, sem necessidade de grandes discursos, também elas respondem com amor ao amor e experimentam a aventura de abrir-se a quem lhes foi ao encontro, nascendo um fecundo intercâmbio de vida. E este amor que vai e vem transforma para melhor as diversas partes envolvidas.

Este é um caminho mais exigente do que os debates ferozes entre grupos antagônicos ou a intolerância ainda tão atual. Tecer redes de relacionamento e construir pontes é caminho custoso, mas o único fecundo para transformar sem arrasar! Não se trata de omitir o anúncio da verdade, mas oferecê-lo com simplicidade, sabendo que quem pode entrar no coração dos outros sem violentá-lo é o Espírito Santo, que muito antes de qualquer um de nós planta as sementes do Verbo de Deus em todos os ambientes.

Nosso Senhor propôs em seu Evangelho imagens tão lindas quanto aparentemente desproporcionais, para falar da presença cristã no mundo. Ser fermento, pequena e boa semente, peixes bons no meio dos maus, sal e luz! O Sermão da Montanha, considerado a carta Magna do Reino de Deus anunciado e realizado por Jesus, oferece algumas delas (Cf. Mt 5, 13-16).

O sal dá sabor aos alimentos, quando na sua medida certa, pondo-se humildemente a serviço! O cristão, presente em todos os ambientes, faz com que cada pessoa seja o que deve ser. Seu modo de se comportar faz a diferença, sem precisar apelar para exibicionismos, sabendo também que até hoje o fanatismo e o radicalismo se mostraram estéreis! Ele descobre o sabor que Deus pôs nos acontecimentos, e isto é sabedoria! Sal e Sabedoria estão bem próximos! A Carta de São Paulo aos Colossenses até dá um exemplo: "Tratai com sabedoria os que não são da comunidade, aproveitando bem o momento. Que vossa conversa seja sempre agradável, com uma pitada de sal, de modo que saibais responder a cada um como convém" (Cl 4, 5-6).

Chamado também a ser luz, o cristão presente no mundo fala por seu modo de ser. Fala com seus atos fecundados pela caridade. "E quando o invocares, o Senhor te atenderá, e ao clamares, ele responderá: Aqui estou! Se, pois, tirares do teu meio toda espécie de opressão, o dedo que acusa e a conversa maligna, se entregares ao faminto o que mais gostarias de comer, matando a fome de um humilhado, então a tua luz brilhará nas trevas, o teu escuro será igual ao meio-dia" (Is 58, 9-10). Com tais convicções, não se cansa de fazer o bem e sabe que traz consigo a força que atrai e conquista, sem pretender destruir ninguém! Conquistadores ou conquistados renunciarão a tais títulos, para serem apenas e tão somente irmãos do mesmo Pai que está nos Céus.

Dom Alberto Taveira Corrêa

Projeto - “As diversas faces da Fé”

16:19 Add Comment

Projeto-As-diversas-faces-da-fé A cada ano, os cartazes do Círio são produzidos para distribuição à população, que tem por hábito afixar nas portas de suas casas, como uma homenagem daquele lar à padroeira. E todos os anos os cartazes do Círio, impressionam com sua beleza e elegância, trazendo como fundo vários cenários, como paisagens amazônicas, a Basílica e seu interior, o próprio Círio entre outros. Como o do ano passado que priorizará a imagem de Nossa Senhora de Nazaré e também os fiéis durante a romaria, demonstrando a forte devoção Nazaré entre os paraenses e que tem se espalhando para todo o Brasil.

Para o o Cartaz do Círio 2011, a Arquidiocese de Belém, Basílica Santuário de Nazaré e a Diretoria da Festa de Nazaré, traz uma grande novidade para o público, o Projeto “As diversas faces da Fé”,já imaginou a sua foto compondo o cartaz fotoda maior manifestação católica do mundo, é isso mesmo os devotos poderão  enviar as suas fotos,  para o Site criado especificamente para esse fim, e responder a seguinte pergunta -  Por que você quer que a sua foto faça parte do cartaz do Círio 2011? A sua foto deve ser em plano fechado no rosto e fundo branco. Usar com pouca ou nenhuma maquiagem e roupa em tom claro. Seguir exemplo da foto ao lado.

Segue abaixo todo o Regulamento do Projeto “As diversas Faces da Fé”.

PROJETO – AS DIVERSAS FACES DA FÉ.

1. PERÍODO DE PARTICIPAÇÃO:
INÍCIO – 04 de fevereiro de 2011 TÉRMINO – 17 de abril de 2011
2. QUEM PODE PARTICIPAR: Pessoas Físicas, com residência fixa em qualquer lugar do mundo. A participação de menores de idade neste projeto é de exclusiva responsabilidade dos pais ou responsáveis legais.
3. CRITÉRIO E FORMA DE PARTICIPAÇÃO: O inscrito deverá acessar o hotsite (www.ciriodenazare.com.br/cartaz2011) do projeto, se cadastrar, fazer o upload de uma foto sua obedecendo às seguintes regras: plano fechado no rosto, que deve estar sem ou com o mínimo de maquiagem, roupa em tons claros, e o fundo da foto tem que ser branco (ver exemplo acima).
E responder, de forma verdadeira e em até 250 caracteres, à seguinte questão: “Por que você quer que a sua foto faça parte do cartaz do Círio 2011?”
Vale, somente, o envio de uma foto por CPF.
3.1. O cadastramento, a foto e a resposta deverão ser encaminhados pelo próprio hotsite (www.ciriodenazare.com.br/cartaz2011).
4. AVALIAÇÃO E ESCOLHA DAS FOTOS: Os participantes com as respostas mais interessantes e emocionantes, e com a foto dentro das especificações deste regulamento, terão sua imagem no cartaz do Círio 2011.
O julgamento acontecerá no período de 18 a 26 de abril de 2011.
A decisão da banca julgadora é soberana, não cabendo nenhum recurso.
5. DATA DA DIVULGAÇÃO E FORMA DE DIVULGAÇÃO: A divulgação do resultado será feita no dia 27 de maio de 2011, pelo lançamento oficial do cartaz do Círio 2011. O resultado será uma surpresa. Por isso, nenhum participante será notificado. Quem participou poderá verificar, no próprio cartaz, se a sua foto está lá.
6. PRÊMIO: O número de fotos escolhidas depende do espaço a ser utilizado no cartaz do Círio, portanto não há como precisar quantidade. Os premiados terão suas fotos usadas para compor o cartaz do Círio 2011 e farão parte da história desse grande evento religioso.
7. NÃO PODEM PARTICIPAR: Pessoas Jurídicas, diretores e pessoas ligadas à Diretoria da Festa, funcionários da Mendes Comunicação e/ou quaisquer outras empresas envolvidas com o presente projeto.
8. CESSÃO DE DIREITOS: Os participantes cedem, de forma irretratável e irrenunciável, os direitos de uso de nome, imagem, som de voz e das respostas, para uso do Círio de Nazaré e Diretoria da Festa ou de terceiros por esta contratados, para fins institucional e/ou comercial, sem quaisquer pagamentos ou benefícios adicionais.
8.1. Os participantes são os únicos responsáveis pela utilização indevida de direitos autorais e conexos, respondendo por eventuais danos causados a terceiros, inclusive danos decorrentes do uso da resposta enviada a este projeto.
9. DISPOSIÇÕES GERAIS: Havendo interrupção do projeto por problemas de acesso à rede de internet, intervenção de hacker, vírus, manutenção, queda de energia, falhas de software ou hardware, bem como por caso fortuito ou força maior, não será devida qualquer indenização.
Com a efetivação da inscrição, os participantes concordam tacitamente com todas as regras estabelecidas no presente regulamento.
Todas as fotos e respostas recebidas, inclusive as premiadas, não serão devolvidas aos autores em nenhuma hipótese.
Todas as dúvidas e/ou questões resultantes do presente projeto serão solucionadas pela promotora Diretoria da Festa.
Na hipótese de força maior ou caso fortuito, poderão ser alteradas as datas e regras do presente projeto.
São automaticamente excluídos os participantes que tentarem burlar ou fraudar as regras estabelecidas neste regulamento.
O presente projeto é realizado pelas OBRAS SOCIAIS DA PARÓQUIA DE NAZARÉ/DIRETORIA DA FESTA DE NAZARÉ, instituição religiosa e assistencial sem fins lucrativos, com sede nesta cidade na Av. Nazaré, nº 1.300 - Nazaré, registrada no CNAS/MPAS sob o nº 245.002/68, considerada de utilidade pública pela Lei Estadual nº 4498, de 06.12.1973 e pelo Município de Belém conforme Lei 6927, de 02.01.1974, inscrita no C.N.P.J. (MF) sob o nº 04.746.442/0001-32.
Este é um projeto realizado, não sujeitando os participantes a qualquer tipo de compra ou aquisição de produto ou serviço.

Belém, 04 de fevereiro de 2011.
Diretoria da Festividade de Nossa Senhora de Nazaré.

Novo Blog da Paróquia São José

11:44 Add Comment

Blog Paróquia São José É com muito orgulho que venho, através deste post comunicar a todos os nossos visitantes que a comunidade São José, que recentemente foi elevada a posição de Paróquia, tendo como Pároco Padre Wiremberg, acaba de lançar um novo blog, que é mais uma ferramenta de notícias, além do Orkut da mesma.

Confiram o blog de nossos amigos da Paróquia São José, e acompanhe tudo o que acontece na mais nova Paróquia da Arquidiocese de Belém. Para visitar o novo blog clique Aqui!

“Estudem o Catecismo com paixão e perseverança!” diz Papa aos Jovens

10:32 Add Comment

"Convido-vos: estudai o catecismo! Esse é o meu desejo, de coração. [...] Estudai o catecismo com paixão e perseverança! Sacrificai o vosso tempo para isso! Estudai-o no silêncio do vosso quarto, leiai-o em duplas, se sois amigos, formais grupos e redes de estudo, trocai ideias pela Internet. Permanecei, de todos os modos, em diálogo sobre a vossa fé!", exclama o Papa Bento XVI aos jovens.
O convite do Papa está no prefácio do catecismo para jovens Youcat (abreviatura de Youth Catechism – Catecismo Jovem). O material faz parte do kit peregrino e será distribuído a todos os participantes da Jornada Mundial da Juventude 2011, que acontece em Madri, capital espanhola, de 16 a 21 de agosto deste ano.

Acesse
.: Prefácio de Bento XVI ao catecismo para jovens Youcat
O Pontífice deixa claro que o subsídio ao catecismo não engana, pois recorda que o YouCat não oferece soluções fáceis: sempre exige uma mudança de vida.
"Tendes necessidade do auxílio divino, se a vossa fé não quer secar como uma gota de orvalho ao sol, se não desejais sucumbir às tentações do consumismo, se não desejais que o vosso amor se afogue na pornografia, se não desejais ignorar os fracos e as vítimas de abusos e violência", destaca.
Bento XVI revela, mais uma vez, sua crença de que os jovens sempre buscam algo de grande e não são superficiais.
"Algumas pessoas dizem-me que o catecismo não interessa à juventude hodierna; mas eu não acredito nessa afirmação e estou seguro de que tenho razão. A juventude não é tão superficial como é acusada de ser; os jovens querem saber de que consiste verdadeiramente a vida. Um romance criminal é emocionante porque nos envolve no destino de outras pessoas, mas que poderia ser também o nosso; este livro é emocionante porque nos fala do nosso próprio destino e, por isso, está intimamente relacionado a cada um de nós", defende.
O Bispo de Roma também dá um outro conselho: não se valer dos recentes casos de pecado no interior da comunidade dos fiéis como pretexto para fugir do olhar de Deus. "Vós mesmos sois o corpo de Cristo, a Igreja! Levai o fogo intacto do vosso amor nesta Igreja, toda a vez que os homens tiverem obscurecido o rosto", pede.

Tradução para os jovens
O prefácio também faz uma retomada da experiência pessoal do Santo Padre como coordenador da equipe articulada para a redação do Catecismo da Igreja Católica (CIC). "Fiquei assustado com essa tarefa, e devo confessar que duvidei que algo de similar pudesse surgir. Como podia acontecer que autores espalhados por todo o mundo pudessem produzir um livro legível?", revela.
Com o passar do tempo, percebeu-se que o texto sempre pedia novas "traduções" para os diferentes mundos, a fim de que pudesse chegar às pessoas com diferentes mentalidades e diferentes problemáticas.
"Nesse contexto, perguntamo-nos se não deveríamos buscar traduzir o Catecismo da Igreja Católica na língua dos jovens e fazer penetrar as suas palavras no mundo deles. Naturalmente, também entre os jovens de hoje há muitas diferenças; assim, sob a comprovada liderança do Arcebispo de Viena, Christoph Schönborn, formou-se um Youcat para os jovens. Espero que muitos jovens se deixem fascinar por este livro", afirma Bento XVI.

O YouCat
280301 O YouCat (abreviatura de Youth Catechism – Catecismo Jovem) foi pensado para adolescentes e jovens adultos. Trata-se de um livro com a explicação contemporânea da fé católica, preparado na Alemanha e prefaciado por Bento XVI.
Este catecismo contém perguntas e respostas, comentários, ilustrações e imagens, sumário de conceitos-chave, citações bíblicas e de santos e grandes mestres da fé católica. A estrutura é:
- No que os católicos creem (doutrina)
- Como os católicos celebram os mistérios da fé (sacramentos)
- Como os católicos vivem (vida moral)
- Como eles rezam (oração e espiritualidade)

O livro tem 300 páginas e será lançado em sete idiomas. A obra faz parte do kit peregrino, que será entregue a todos os participantes da JMJ. O kit também contém um Evangelho, o Livro do Peregrino (para seguir as cerimônias), o Guia da JMJ (com o programa, a agenda cultural, etc.), a camiseta da JMJ, um chapéu, um leque e um rosário.

Fonte: Canção Nova

Neste mês de fevereiro Papa pede respeito a família

12:14 Add Comment

big_8933 Nas intenções de oração do Santo Padre para este mês de fevereiro, Bento XVI pede aos fiéis que rezem para que se respeite a família e se reconheça seu papel na sociedade.

Essa é a proposta feita nas intenções de oração para o segundo mês do ano, contidas na carta pontifícia confiada ao Apostolado da Oração, iniciativa que envolve cerca de 50 milhões de pessoas nos cinco continentes.

“Para que a família seja respeitada por todos em sua identidade e seja reconhecida a sua insubstituível contribuição em favor de toda a sociedade”, diz a intenção geral.

Todo mês, o papa propõe também uma intenção missionária.

Em fevereiro o apelo é para que nos territórios de missão onde a luta às doenças é mais urgente, as comunidades cristãs saibam testemunhar a presença de Cristo ao lado dos que sofrem.

Foto: www.thepapalvisit.org.uk

fonte: Tv Aparecida

O protetor da garganta São Braz

11:11 Add Comment

São Braz São Braz nasceu na Armênia, no final do século III. Teve uma educação cristã e fazia da sua profissão de médico uma forma de ajudar as pessoas de quaisquer classes sociais, fosse dia ou noite. A ele são atribuídas muitas curas milagrosas. Foi perseguido, preso, torturado e morto por não querer renegar o cristianismo.

Seu milagre mais conhecido foi ter salvo uma criança afogada com uma espinha de peixe, o que lhe rendeu a alcunha de protetor contra engasgues e moléstias da garganta.

A garganta é uma das regiões mais sensíveis do nosso corpo. Basta haver uma mudança de temperatura ou pegarmos uma gripe ou resfriado para sentirmos dores ou incômodos nesse local.

Quando o problema persiste, é fundamental procurar um médico. Mas é claro que você pode contar também com a fé nesse Santo poderoso para evitar complicações ou sarar mais rápido de uma inflamação.

Oração de São Braz.

“Ó, bem-aventurado São Braz que, recebestes de Deus o poder de proteger os homens contra as dores da garganta e outros males, afastai de mim a doença que me aflige, conservai a minha garganta sã e perfeita para que eu possa falar corretamente e, assim, proclamar e cantar os louvores de Deus”.

Papa envia mensagem aos participantes do 2º Congresso Continental de Vocações da América Latina

10:35 Add Comment

Os participantes do 2º Congresso Continental de Vocações da América Latina, que acontece na cidade costarriquenha de Cartago, de 31 de janeiro a 5 de fevereiro, receberam um mensagem enviada pelo Papa Bento XVI. 

Destacando o tema do encontro "Mestre, pela tua palavra lançarei as redes", o papa diz que os agentes da Pastoral Vocacional da Igreja na América Latina e Caribe são chamados a fortalecer a pastoral vocacional, "a fim de que os batizados se tornem discípulos e missionários de Cristo nas circunstâncias atuais dessas amadas terras".

O Papa ressalta também que tal Congresso pretende seguir o impulso missionário promovido na 5ª Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, realizada em Aparecida (SP).

"O testemunho pessoal e comunitário de uma vida de amizade e intimidade com Cristo, e de total entrega a Deus, ocupa um lugar privilegiado no trabalho de promoção vocacional. O testemunho fiel da própria vocação é um meio privilegiado para despertar em muitos jovens o desejo de seguir os passos de Cristo", sublinhou o papa na mensagem.

Bento XVI destaca também a sensibilidade dos jovens ao chamado de Cristo. "Hoje, como sempre, os jovens são sensíveis ao chamado de Cristo que os convida a segui-lo. O mundo precisa de Deus e por isso precisará sempre de pessoas que vivam para Ele e O anunciem aos demais".

No final da mensagem, o papa invoca a intercessão da Virgem Maria os participantes do Congresso, afirmando que “ela [a Virgem] é o verdadeiro modelo de resposta generosa à iniciativa de Deus”.

Leia a íntegra do texto original do papa, em espanhol, clicando aqui.

fonte: CNBB