SOLENIDADE DE CRISTO REI

15:15
Católicos festejam no domingo a solenidade de Jesus Cristo, senhor soberano do Universo O que é um rei? Um homem com um cetro, uma coroa, dono de imensos castelos e uma fortuna que não se pode medir talvez seja a resposta que povoa o imaginário da maioria das pessoas. Mas e se o reino "não for deste mundo"(Jo 18,36)? É a festa que é Igreja Católica celebra no domingo (21), Jesus Cristo Rei do Universo. O Rei, diferentemente de todos os outros, ensina que os humilhados serão exaltados e que deseja que seus "súditos" sejam reis junto a Ele, por meio de Seu amor e misericórdia infinitos.
A festa de Cristo Rei foi instituída pelo Papa Pio XI em 1925 e marca o encerramento do ano litúrgico. O objetivo era apresentar o Rei capaz de acalmar as desordens do mundo. Mas como buscar o reinado de Cristo possibilita transformar o mundo? A resposta é dada pelo próprio Papa Pio XI quando instituiu a solenidade. "Em primeiro lugar, porque essa profusão de males no universo é o resultado dos homens terem afastado Jesus Cristo e a sua lei santíssima dos costumes da vida individual bem como da vida familiar e pública. Em segundo lugar porque é preciso buscar a paz de Cristo por meio do Reino de Cristo e porque, para restaurar e consolidar a paz, não há meio mais eficaz do que restaurar a soberania de Nosso Senhor".
O padre Vicente Lotte, pároco da paróquia de Cristo Rei, na Guanabara, explica que o grande diferencial do reinado do Cristo é que ele se dá por Sua própria entrega. "Quando se fala da realeza de Cristo a gente sempre se vai deparar com Ele na cruz. A cruz não deve de jeito nenhum ser entendida por nós como castigo ou como sofrimento, mas como o amor infinito de Deus, que se sujeitou a morrer por nós para que nós vivêssemos plenamente. Este amor infinito é o grande poder de Deus, quando vemos Jesus na cruz estamos vendo ali este imenso amor, e como este amor é tão grande e ninguém pode amar tanto Ele quanto o Rei dos Reis".
O pároco lembra que é a busca pelo amor que permite aos homens buscar o Reino dos Céus. "No mundo quando se fala de Rei é às vezes aquele que manda aquele que é tirano, que faz as suas vontades, mas o nosso Rei, Cristo, é Aquele que preza pelo amor. É o Rei do amor, como é o Rei do amor é Aquele que quer que todos sejam reis com ele. Desejar o Reino de Deus é desejar a realeza de Deus e desejar essa realeza é estar sob o domínio do amor". Para viver plenamente esse Reino é preciso renunciar às coisas do mundo. "A renúncia não deve ser nunca um sentimento de sofrimento porque quando eu amo renuncio a tantas coisas pelo amado ou pela amada e quando eu me privo de alguma coisa que para mim era boa, mas eu vou fazer o amado ou a amada mais feliz, eu me sinto feliz também. Assim eu acredito que é o sentimento de Deus. Ele aceitou morrer na cruz, tanto que na Festa de Cristo Rei não temos nenhuma passagem que fala da realeza de Jesus, como Rei, Ele é apresentado Rei pregado na cruz. Quando a gente morre é com a esperança de nascer de novo, para a vida eterna. Jesus morreu e ressuscitou e porque Ele ressuscitou, Ele é o Rei".
Padre Vicente fala aindaque o Evangelho da Solenidade de Cristo Rei em que o próprio Jesus nos mostra, por meio do arrependimento do ladrão que pede perdão a Ele, como é possível alcançar a Sua realeza. "Se quisermos participar dessa realeza devemos ir por esse caminho, primeiro do reconhecimento da nossa pequenez, pedir por misericórdia de Deus, como o ladrão arrependido fez e sentir que Jesus nos abraça e nos acolhe e nos dirá: hoje mesmo estarás comigo no Paraíso. Quando celebramos a festa de Cristo Rei o que estamos celebrando realmente é essa pertença ao Reino".

Compartilhe

Fundada no ano de 1758 no Distrito de Benfica, Município de Benevides, Estado do Pará. Administração: Pe. Saul Muniz, mps

Posts Relacionados

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »