BLOG PNSDACONCEIÇÃO - 1 ANO

22:08 1 Comment


Hoje (29) nosso blog completa 1 ano, levando a todos as notícias de nossa Paróquia, e anunciando o evangelho a todos, além de levar notícias da Igreja do Pará, do Brasil e do Mundo.
Para comemorarmos, vamos ver algumas curiosidades sobre nosso blog:
Nosso primeiro post:
Falando em post, veremos agora quais os 5 post’s mais vistos dentro de nosso blog:
2.118 Visualizações de página

153 Visualizações de página

92 Visualizações de página

·         CÍRIO DE NAZARÉ 2010
87 Visualizações de página

51 Visualizações de página

As 3 páginas mais visitadas de nosso blog são:
·         Liturgia
·         Tv Nazaré   
·         Santo do Dia

Agradecemos a todos as pessoas que visitam nosso blog, que Deus e Nossa Senhora da Conceição abençoe a todos. Adicionem o selo "BLOGS CATÓLICOS DO ESTADO  DO PARÁ", nossa campanha para divulgar os blogs católicos, de grupos movimentos ou de assuntos católicos de nosso estado.

FESTIVIDADE DE SÃO JUDAS TADEU 2010

07:26 Add Comment

Foi realizado ontem na comunidade de São Judas Tadeu, a procissão em homenagem ao santo das causas impossíveis. A festa em homenagem ao santo se iniciaram na quarta-feira, com o traslado da imagem do Santo até a residência da Dona Conceição, no Alto da Lua. Na noite de ontem (28), dia de São Judas, a procissão saiu por volta das 19h00 em direção a sua capela, localizada no Bairro novo, a procissão foi acompanhada por vários devotos, que acompanharam a procissão com cantos e orações, na chegada foi celebrada a Santa Missa por nosso pároco, Pe. Sebastião, ao final todos se reuniram no barracão da comunidade. Os festejos na comunidade se estenderão até sábado (30), com a celebração, e o sorteio de um bingo ao final. São Judas Tadeu rogai por nós!  
SÃO JUDAS TADEU

SÃO JUDAS TADEU

00:01 Add Comment
São Judas Tadeu é um santo cristão e um dos doze apóstolos de Jesus. Seus outros nomes são Judas Tadeus, Judas Lebeus e Judas, irmão de Tiago. Ele é também conhecido como São Tadeu (Greco Θαδδαος), soletrado como "Thaddæus" ou "Thaddaeus" em diferentes versões da Bíblia, e como São Matfiy (Фаддей, он же Иуда Иаковлев или Леввей, em russo) na tradição ortodoxa russa (junto com São Judas). Ele não deve ser confundido com Judas Iscariotes, também outro apóstolo, que traiu Jesus e mais tarde, (segundo Mateus), cometeu suicídio.
São Judas foi um irmão de Tiago, e, segundo algumas crenças, um parente (primo) de Jesus. Marcos 6:3 declara sobre Jesus: “Não é esse o carpinteiro? Não é esse o filho de Maria e o irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não são essas suas irmãs conosco?”.
Nos Atos de Tomás, um livro apócrifo do Novo Testamento, escrito na Síria no início do século III, ele foi identificado como Judas Tomás, que é o nome completo do apóstolo Tomás, segundo a tradição síria.
É o suposto autor da Epístola de Judas do Novo Testamento.
Judas, sendo São Judas, é suposto na visão da Igreja Apostólica Arménia, ter levado o Cristianismo à Arménia.
Antigas tradições citadas pelos Padres da Igreja afirmam que foi martirizado na Pérsia, a mando de sacerdotes pagãos que instigaram as autoridades locais e o povo, tendo sido decapitado juntamente com outro apóstolo de Jesus, Simão Zelote, que também pregava naquela região.
Suas relíquias se encontram supostamente em Roma, para onde teriam sido trasladadadas e são veneradas até hoje.
É o santo patrono das causas desesperadas e das causas perdidas na Igreja Católica Romana.
É o santo padroeiro do Clube de Regatas do Flamengo.
O símbolo de São Judas é um machadinho e às vezes é representado segurando um machado, uma clava, uma espada ou uma alabarda, por sua morte ter ocorrido por uma dessas armas. Ele é também geralmente apresentado em ícones com uma flama ao redor de sua cabeça. Essa flama representa a presença do Pentecoste, quando ele recebeu o Espírito Santo, junto com os outros apóstolos.
Em alguns casos ele é mostrado como um rolo ou livro (sua epístola) ou segurando uma régua de carpinteiro.

Blogs Católicos do Estado do Pará

15:31 Add Comment
Ultima mente, a evangelização pelos meios de comunicação digitais tem sido uma das principais preocupações do Vaticano. São freqüentes os pronunciamentos do Papa e de outros membros da cúria romana sobre a necessidade urgente de a igreja (clero e leigos) usar esses meios de forma consistente e criativa, sem obviamente se descuidar da evangelização e do testemunho cristão.
E com o tema "As novas mídias a serviço do Reino", atendendo ao pedido do Papa Bento XVI, que em sua mensagem na 44º Dia Mundial das Comunicações Sociais escreveu que a Igreja deve usar os novos meios de Comunicação a serviço da palavra de Deus, criamos o selo "BLOGS CATÓLICOS DO ESTADO DO PARÁ".
Você de qualquer Grupo, Movimento ou tem um Blog de Conteúdo Católico, e reside no estado do Pará, junte-se conosco nesta nossa campanha, adicione o selo, em seu blog, vamos nos unir, para levar o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, e o amor de Nossa Senhora, a todos que acessam essas novas mídias.
Se você adicionar o selo, avise-nos, deixando um comentário com o endereço de seu Blog para divulgarmos, ou mande um Email para paroquiadebenfica@gmail.com 



copie o código e cole em seu blog.
MISSÃO: OBRA DOS AMIGOS DE JESUS

MISSÃO: OBRA DOS AMIGOS DE JESUS

09:00 Add Comment
O Dia Mundial das Missões, celebrado neste último domingo, dia 24 de outubro, teve uma bela Mensagem do Papa Bento XVI, com este tema: “a construção da comunhão eclesial é a chave da missão”. A Mensagem destaca mais uma vez a natureza missionária da própria Igreja e de todas as suas iniciativas e organizações. Todas as nossas atividades pastorais devem ter um cunho claramente missionário.
Nisso o Papa retoma uma vez mais a reflexão já feita na Conferência de Aparecida sobre a conversão pastoral e missionária de nossa Igreja, de todos os seus membros, de suas iniciativas, instituições e organizações: É preciso passar de uma pastoral de mera conservação e manutenção para uma pastoral decididamente missionária. Se a Igreja ficasse ocupada apenas consigo mesma, deixando de ir ao encontro do mundo e suas realidades, ela deixaria de ser fiel à vontade de seu divino Fundador, expressa claramente no envio missionário dos apóstolos: “Ide por todo o mundo, anunciai o Evangelho a todos os povos” (cf Mt 28,19). A luz que recebemos no Batismo deve brilhar, e não ser escondida; o sal não deve ser guardado, mas misturado com os alimentos, para dar-lhes sabor; o fermento guardado na prateleira ainda não cumpre sua finalidade mas apenas, quando colocado na massa...
A ação missionária é vital para a Igreja e a renova. Se deixasse de ser missionária, a Igreja tornar-se-ia como uma árvore que não mais recebe água: tal árvore começaria a perder vitalidade, a murchar e perder folhas; finalmente, morreria. Uma Igreja que se faz missionária, é como árvore bem irrigada: cheia de vitalidade, mas permanece sempre verde, produz flores e frutos sempre novos... A missão realiza-se no anúncio e testemunho do Evangelho e na comunicação da fé; pode ser um processo lento, com diversos passos, mas só alcança seu objetivo quando as pessoas são levadas ao encontro pessoal e vital com Cristo. Este é, sem dúvida, o objetivo final da missão da Igreja.
Mas o Papa aponta algo mais na Mensagem missionária deste ano: a missão será tanto mais eficaz, quanto mais houver unidade entre os cristãos. Trata-se da unidade na mesma fé e adesão a Jesus Cristo e, por meio dele, da adesão a Deus Pai, no dom do Espírito Santo; mas também da unidade na comunhão eclesial, que nasce do nosso comum encontro com o Senhor Jesus Cristo e com seu Evangelho. Nele e em torno dele se constrói e realiza a comunhão eclesial. A missão não pode ser feita com pregações desencontradas, ou com personalismos que fazem aparecer mais o pregador do que o próprio Cristo e seu Evangelho; e uma Igreja dividida perderia sua credibilidade perante o mundo. A ação missionária não é obra de uns poucos, mas de todos os membros da comunidade eclesial.
Com o encerramento do mês das missões não cessa nossa preocupação missionária; A conversão pastoral e missionária, justamente, deve ajudar-nos a ser uma Igreja em permanente estado de missão. Esta mesma é também a preocupação de nossa Igreja, em São Paulo, que nos conclama, no 10º Plano de Pastoral, a sermos discípulos e missionários de Jesus Cristo “na cidade de São Paulo”; este é o nosso espaço missionário permanente. O mês de outubro nos ajudou a uma nova tomada de consciência da amplidão e urgência do desafio missionário. E a  recente Assembleia das Igrejas, em Itaici, nos estimulou a abraçarmos a Missão Continental e a lhe dar muitas expressões na nossa Igreja em São Paulo.
O esforço missionário requer a conversão pessoal a Cristo e seu Evangelho, mas também inclui a conversão da mentalidade e a revisão do ritmo de nossas ocupações e programas. Poderia ser que nossa ação pastoral tenha perdido vitalidade e já não consegue mais despertar o interesse de quase ninguém pela Boa Nova... Poderia também ser que gastamos a maior parte do nosso tempo em questões periféricas, e não no essencial de nossa missão; poderia ainda ser que haja pouca colaboração e interesse em participar da vida e da missão da Igreja, ou que esta tenha perdido o seu foco; neste caso, seria necessário retomar e aprofundar a formação cristã do povo e dos colaboradores na missão. Pode ser também que nos resignamos perante as dificuldades econômicas e com a escassez de recursos para o trabalho missionário...
Nada que não possa ser resolvido, quando existe “ardor missionário” e a consciência de que somos “colaboradores na obra de Deus”. De fato, a obra missionária não é feita por assalariados, nem com metodologias fora do alcance: é obra, sobretudo, dos “amigos” de Jesus, que o deixaram entrar em suas vidas e ficaram fascinados por Ele. Estes são capazes de enfrentar qualquer obstáculo ou cansaço, sem medir esforços e sacrifícios; serão capazes até mesmo de entregar a vida por Cristo.
Cardeal Odilo Pedro Scherer
fonte: CNBB
ATÉ O PRÓXIMO CÍRIO

ATÉ O PRÓXIMO CÍRIO

00:19 Add Comment
O Recírio é um momento de despedida dos fiéis dos festejos de Nossa Senhora de Nazaré. O período festivo se encerra com o traslado da imagem peregrina até o Colégio Gentil Bittencourt, onde permanecerá até o próximo Círio. Este ano, a procissão do Recírio acontece na segunda-feira, 25 de outubro, 15 dias após a grande procissão do domingo, o Círio de Nazaré. A última romaria da Festa de Nazaré começa às 7h, após a Missa Campal, na Praça Santuário de Nazaré. A imagem da Virgem de Nazaré é conduzida num percurso de 650 metros, fazendo o contorno na praça, quando segue pelas avenidas Generalíssimo Deodoro, Nazaré e Magalhães Barata até chegar à capela do colégio.
A celebração de despedida também é marcada por uma série de simbolismos e significados que honram a Festa em homenagem à Virgem Maria. Como o retorno da imagem original, achada por Plácido em 1700, para o Glória, e a incineração das súplicas. Pouco antes da Missa de Despedida, a imagem original é levada às 5h30 ao seu local habitual, o Glória. A cerimônia é realizada desde 1969 pela Diretoria de Evangelização, no Presbítério da Basílica. O momento marca a origem da história de fé do povo paraense.
Outro momento significativo do Recírio acontece durante a Missa na Praça Santuário, às 6h. Os diretores da Festa se reúnem para recolher todos os pedidos depositados pelos fiéis no Altar Monumento da Praça Santuário e no Nicho, onde a imagem original de Nossa Senhora permaneceu durante os 15 dias de festividade. Numa cerimônia singela, a diretoria faz a queima de todos os pedidos dos devotos. Essa tradição acontece desde 1994, e simboliza o envio dos pedidos e agradecimentos aos céus. No início, as queimas eram realizadas em frente à Sala dos Milagres, na lateral da Basílica Santuário de Nazaré.
O Recírio encerra mais um Círio de Nazaré, por isso, a celebração é marcada por muita fé, louvor, fogos de artifício e homenagens, características essas presentes durante todas as romarias e peregrinações. Entre muitas orações e canções, os fiéis prestam seus últimos agradecimentos à padroeira da cidade.
fonte: Jornal A Voz de Nazaré

MENSAGEM DO SETOR JUVENTUDE PELO DIA NACIONAL DA JUVENTUDE

00:01 Add Comment
O mês de outubro, dedicado ao aprofundamento da dimensão missionária da nossa vocação de discípulo, foi escolhido para contemplar um dos maiores eventos de juventude da Igreja em nosso país: o Dia Nacional da Juventude (DNJ).
Estamos comemorando 25 anos de sua existência. Motivado pela promulgação do Ano Internacional da Juventude, pela ONU em 1985, o DNJ nasceu por iniciativa da Pastoral da Juventude e sempre quis ser um momento especial de manifestação da beleza, da força e do compromisso da nossa juventude. Percebendo a necessidade de proclamar bem alto a boa-nova de Jesus Cristo, este evento de massa vai às ruas e aos grandes espaços públicos para, juntamente com várias outras expressões de juventude, cantar a força da vida e mostrar a todos o quanto ainda se tem a aprender com o dinamismo juvenil.
Parabéns a todos aqueles e aquelas que, durante esses anos, não só mantêm acesa a chama deste evento, mas, através dele, provocam um olhar mais carinhoso, verdadeiro e respeitoso com relação a nossa juventude.
Este significativo Jubileu coincide com a manifestação que os jovens católicos, sob a orientação das pastorais da juventude, fazem nas praças para um ‘basta à violência juvenil’. A juventude é portadora de riquezas imensas, sonhos ousados, coração generoso, espiritualidade vibrante, muita energia e criatividade, e não podemos deixar que a violência social e cultural comprometa o presente que Deus nos concede com a vida dos jovens para a vida de nosso povo.
Ao festejar esta data memorável, vamos, todos, renovar nossa paixão pela juventude motivando-a, sobretudo, à paixão por Aquele que, chamando-nos de amigos, se coloca como o único Caminho, Verdade e Vida.

Brasília, 24 de outubro de 2010

Dom Eduardo Pinheiro da Silva, SDB
Bispo referencial para a Juventude-CNBB

Pe. Carlos Sávio da Costa Ribeiro
Assessor do Setor Juventude-CNBB

O DIA NACIONAL DA JUVENTUDE

19:42 Add Comment
O DNJ 2010 será realizado no próximo domingo, 24 de outubro, celebrando o jubileu de 25 anos de realização deste evento, nascido em 1985 sob inspiração da Organização das Nações Unidas (ONU), que na mesma ocasião instituiu o Ano Internacional da Juventude. O DNJ se constitui numa manifestação corajosa e entusiasmante da Juventude no Brasil, que a cada dia promove mais luta pelos direitos dos jovens, no compromisso de criar um mundo melhor.
É assim que para este ano, celebrando o jubileu de prata, foi escolhido o tema: "DNJ 25 anos: Celebrando a memória e transformando a história". Os organizadores pretendem que o DNJ 2010 seja um espaço para rever o tempo passado e projetar passos e sonhos. Mais especificamente, um lugar e um momento para refletir quais dívidas sociais o Brasil tem com a juventude.
O lema do DNJ este ano é: "Juventude: muita r ez a, muita luta, muita festa, em marcha contra a violência". O lema do DNJ faz parte de uma campanha nacional das pastorais da juventude em favor da vida e contra a violência praticada contra os jovens. Esse lema tomou significado maior a partir do assassinato de um dos mentores da campanha nacional, padre Gisley Azevedo Gomes. "Ele é o mártir da campanha".
Um estudo publicado pelo "O Globo" no dia 21 de julho de 2009 mostra que mais de 33 mil jovens entre 12 a 18 anos serão assassinados no Brasil até 2012. Este estudo foi feito com base em projeções feitas a partir de 2006 nas cidades com mais de 100 mil habitantes.
Os homicídios foram responsáveis por 46% das mortes de adolescentes. "A subsecretária de Promoção dos direitos da Criança e do Adolescente, Carmen de Oliveira, disse que é preciso sensibilizar a opinião pública para o problema. Considerando a preocupação brasileira com a gripe suína, em que cada morte é contabilizada cad a dia, é importante que a sociedade tenha a mesma indignação e preocupação com essas vidas perdidas na adolescência".
É neste sentido que o grito do DNJ deste Ano Jubilar quer ser dirigido para a não violência. Cuidamos das crianças para depois deixar matar na adolescência ou na juventude?! A mobilização nacional pela "Campanha contra o extermínio de jovens", organizada e divulgada pelas pastorais da Juventude, quer ser essa voz que clama no deserto urbano de nossas cidades, no anonimato dos becos sem saída, nas bocas de fumo, nas periferias e nos centros das nossas cidades.
Esse dia 24 traz no seu objetivo a luta como esforço em combater as forças da morte, a reza como graça divina para sustentar todas as iniciativas no combate, a festa para celebrar a vitória do resgate de ao menos uma vida e dizer não à violência. A força jovem é capaz de tudo, porque não para construir o bem?
Em nossa Arquidiocese de Maringá , a programação já começou nas paróquias com a Missão Jovem. No domingo, dia 24, na Praça da igreja São José Operário, começaremos a celebração do DNJ com a concentração da Juventude a partir das 14h com muita animação.
Às 16h, celebraremos a Santa Missa. Em seguida, faremos a caminhada até o aeroporto velho, para o show com Gabriel O Pensador. Nessa tarde, como juventude cristã que acredita na transformação da cultura da morte em cultura da vida, queremos acolher, animar, entusiasmar outros tantos jovens na luta, na reza e na festa, para um mundo mais justo e fraterno, um mundo de paz, principalmente para os adolescentes e jovens. Que Jesus, o jovem de Nazaré, seja para todos "o caminho, a verdade e a vida" (Jo 14,6).
Dom Anuar Battisti
fonte: CNBB

DOM VICENTE ZICO - 60 ANOS A SERVIÇO DO REINO

19:33 Add Comment
Filho de Belchior Joaquim Zico e Anita Maria de Jesus, Dom Vicente Zico nasceu na cidade de Luz (MG), em 27 de janeiro de 1927. Aos 18 anos de idade, em 1945, Dom Vicente Zico fazia a profissão religiosa na Congregação da Missão, de São Vicente de Paulo. Cinco anos depois, o arcebispo recebia a Ordem Sacerdotal.
No dia 22 de outubro de 1950, há 60 anos, Dom Zico, arcebispo Emérito de Belém, recebia a Ordenação Presbiteral, na cidade de Petrópolis (RJ). São seis décadas de vida sacerdotal e muitas histórias para contar, dos 60 anos de carreira eclesiástica, 29 deles foram vividos na Arquidiocese de Belém. Além da capital paraense, as cidades de Fortaleza (CE), São Luis (MA) foram alguns dos lugares por onde Dom Vicente Zico passou.
desejamos ao nosso Arcebispo Emérito de Belém, Dom Vicente Joaquim Zico, pelos seus 60 anos de vida sacerdotal, pedimos a Deus e a Nossa Senhora de Nazaré, que ilumine, abençoe e derrame suas graças sobre este mineiro de nascença mais paraense de coração, parabéns.

CÍRIO MUSICAL 2010 - SHOW DA ADRIANA

18:33 Add Comment
Ontem, aconteceu no CAN, onde é realizado o Círio Musical, o show da cantora Adriana, alguns jovens e paroquianos estiveram presente neste, maravilhoso show prestigiando, e louvando ao nosso Deus e a Virgem de Nazaré, vejam algumas fotos do show.


 


DOM RAYMUNDO DAMASCENO NOVO CARDEAL DO BRASIL

DOM RAYMUNDO DAMASCENO NOVO CARDEAL DO BRASIL

16:58 Add Comment
O papa Bento XVI anunciou, nesta quarta-feira, 20, a nomeação de 24 novos cardeais entre os quais o brasileiro, dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida (SP) e presidente do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam). Com sua nomeação, o Brasil passa a ter nove cardeais, dos quais seis são eméritos.
Dos 24 novos cardeais, 20 têm menos de 80 anos e são eleitores. O Consistório de criação dos novos cardeais será no dia 20 de novembro. Este será o terceiro Consistório do pontificado de Bento XVI e os cardeais chegarão a um total de 203, dos quais 121 eleitores.
Dom Damasceno, que participa em Roma do Sínodo para os bispos do Oriente Médio, tem 73 anos e foi secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) por dois mandados (1995 a 1998 e 1999 a 2003).
Mineiro de Capela Nova, o novo cardeal foi ordenado padre no dia 19 de março de 1968 para a arquidiocese de Brasília (DF). Nomeado bispo auxiliar de Brasília em 1986, recebeu a ordenação episcopal no dia 15 de setembro do mesmo ano e adotou como lema “Na alegria do Senhor”. Em janeiro de 2004, foi transferido para a arquidiocese de Aparecida.
Com pós-graduação em Filosofia da Ciência pela Universidade de Brasília (UnB) e pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), dom Damasceno fez a filosofia no Seminário Maior de Mariana (MG) e teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma.

Atividades de dom Damasceno como bispo.
Bispo Auxiliar de Brasília-DF (1986-2004); Vigário-Geral e Vigário Episcopal na Arquidiocese de Brasília-DF; Professor do Departamento de Filosofia da UnB (1976-1991); Secretário-Geral do CELAM (1991-1995); Secretário-Geral da IV Conferência Geral do Episcopado Latino-americano (Sto. Domingo); Secretário-Geral da CNBB (1995-1998) e (1999-2003); Delegado ao Sínodo Especial para a África, Sínodo sobre a vida religiosa, como convidado; Delegado à Assembléia Especial do Sínodo dos Bispos para a América por eleição da Assembléia da CNBB e confirmado pelo Papa João Paulo II (1997); Membro do Pontifício Conselho para as Comunicações; Membro do Departamento de Comunicação do CELAM; Membro da Comissão para a Comunicação, Educação e Cultura da CNBB (2003-2007); Delegado do CELAM (2007); Presidente do CELAM; Membro da Pontifícia Comissão para a América Latina-CAL (2009); Sínodo para a África (2009).
fonte: CNBB
REGIONAL NORTE 2 COMEÇA PREPARATIVOS PARA CAMPANHA DA FRATERNIDADE

REGIONAL NORTE 2 COMEÇA PREPARATIVOS PARA CAMPANHA DA FRATERNIDADE

11:41 Add Comment
O Regional Norte 2 da CNBB (Amapá e Pará) vai sediar no período de 3 a 5 de novembro, o Encontro Regional de Multiplicadores da Campanha da Fraternidade 2011, que terá como tema: “Fraternidade, a vida no Planeta” e o lema: “A criação geme em dores de parto”.
O objetivo é reunir agentes de pastoral das dioceses do Pará, como Abaetetuba, Belém, Bragança, Castanhal, Cametá, Conceição do Araguaia, Marabá, Marajó, e Ponta de Pedra, e da diocese do Macapá (AP), para uma capacitação do tema da Campanha de 2011.
“É importante que nos preparemos bem para esta Campanha, focalizando os pontos em que podemos avançar para a defesa e preservação do planeta, em especial, na nossa região. Esperamos que todos os participantes tragam na bagagem o ânimo, a motivação, as experiências vividas e as ações mais significativas desenvolvidas na CF em suas dioceses ou prelazias, para que neste encontro possamos partilhar a vida e buscar juntos as linhas  orientadoras para continuarmos o nosso intenso trabalho de evangelização”, afirmou a integrante da Pastora Sociais, do Regional, Ruth Matos.
fonte: CNBB

ENVIO DOS EVANGELIZADORES E MISSIONÁRIOS

17:34 Add Comment
Ontem, dia mundial das missões 2010, foi realizado em nossa paróquia, mais um retiro das Santas Missões Populares. O 4º retiro teve inicio no sábado (16), terminou no domingo (17), este é um dos eventos que antecedem a nossa festa maior, o Círio, que este ano será o de número 197, em honra a nossa padroeira Nossa Senhora da Conceição.
Neste encontro, realizado ontem, que foi iniciado por volta das 08h00 da manhã, contou com a presença dos missionários de nossas 12 comunidades, e também dos missionários de comunidades e paróquias que abrangem toda a região metropolitana de Belém, pois nossa paróquia foi escolhida, para o encontro arquidiocesano das Santas Missões Populares, onde todos os presentes trocaram experiências e fomentaram ainda mais a ação missionária em todas as paróquias e comunidades da Arquidiocese.
Foi realizado também, na noite de ontem o envio dos missionários e evangelizadores, que irão participar dos encontros das peregrinações 2010, mais um dos eventos do calendário que antecedem a festividade. Na santa missa presidida por nosso pároco, os missionários receberam o anel, que simboliza a aliança com Deus, e o compromisso de anunciar o evangelho a todas as pessoas. Além de receberem o anel, eles receberam também as imagens que irão percorrer os lares das famílias benfiquenses durante um mês.
Em algumas comunidades, os encontros das peregrinações iniciam-se hoje.
Para verem o calendário dos eventos que antecedem a Festividade 2010 clique aqui!

MENSAGEM DO PAPA BENTO XVI PARA O DIA MISSIONÁRIO MUNDIAL 2010

16:48 Add Comment
A construção da comunhão eclesial é a chave da missão
Prezados irmãos e irmãs!
Com a celebração do Dia Missionário Mundial, o mês de Outubro oferece às Comunidades diocesanas e paróquias, aos Institutos de Vida Consagrada, aos Movimentos Eclesiais, e a todo o Povo de Deus, a ocasião para renovar o compromisso de anunciar o Evangelho e dar às atividades pastorais um ímpeto missionário mais amplo. Este encontro anual convida-nos a viver intensamente os percursos litúrgicos e catequéticos, caritativos e culturais, mediante os quais Jesus Cristo nos convoca à mesa da sua Palavra e da Eucaristia, para saborear o dom da sua Presença, formar-nos na sua escola e viver cada vez mais conscientemente unidos a Ele, Mestre e Senhor. É Ele mesmo quem nos diz: "Aquele que me ama será amado por meu Pai: Eu amá-lo-ei e manifestar-me-ei a ele" (Jo 14, 21). Só a partir deste encontro com o Amor de Deus, que muda a existência, podemos viver em comunhão com Ele e entre nós, e oferecer aos irmãos um testemunho credível, explicando a razão da nossa esperança (cf. 1 Pd 3, 15). Uma fé adulta, capaz de se confiar totalmente a Deus com atitude filial, alimentada pela oração, pela meditação da Palavra de Deus e pelo estudo das verdades da fé, é uma condição para poder promover um novo humanismo, fundamentado no Evangelho de Jesus.
Além disso, em Outubro, em muitos países retomam-se as várias atividades eclesiais depois da pausa de Verão, e a Igreja convida-nos a aprender de Maria, mediante a oração do Santo Rosário, a contemplar o desígnio de amor do Pai sobre a humanidade, para a amar como Ele a ama. Não é porventura este o sentido da missão?
Com efeito, o Pai chama-nos a ser filhos amados no seu Filho, o Amado, e a reconhecer-nos todos irmãos naquele que é Dom de Salvação para a humanidade dividida pela discórdia e pelo pecado, e Revelador do verdadeiro Rosto daquele Deus que "amou de tal modo o mundo, que lhe deu o seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna" (Jo 3, 16).
"Queremos ver Jesus" (Jo 12, 21), é o pedido que, no Evangelho de João, alguns gregos que chegaram a Jerusalém para a peregrinação pascal, dirigem ao Apóstolo Filipe. Ele ressoa também no nosso coração neste mês de Outubro, que nos recorda como o compromisso do anúncio evangélico compete a toda a Igreja, "missionária por sua própria natureza" (Ad gentes, 2), convidando-nos a tornarmo-nos promotores da novidade de vida, feita de relacionamentos autênticos, em comunidades fundadas no Evangelho. Numa sociedade multiétnica que experimenta cada vez mais formas preocupantes de solidão e de indiferença, os cristãos devem aprender a oferecer sinais de esperança e a tornar-se irmãos universais, cultivando os grandes ideais que transformam a história e, sem falsas ilusões nem medos inúteis, comprometer-se para fazer com que o planeta seja a casa de todos os povos.
Como os peregrinos gregos de há dois mil anos, também os homens do nosso tempo, talvez nem sempre conscientemente, pedem aos crentes não só que "falem" de Jesus, mas que "façam ver" Jesus, façam resplandecer o Rosto do Redentor em cada ângulo da terra diante das gerações do novo milênio e sobretudo diante dos jovens de cada continente, destinatários privilegiados e agentes do anúncio evangélico. Eles devem sentir que os cristãos levam a Palavra de Cristo porque Ele é a Verdade, porque n'Ele encontraram o sentido, a verdade para a sua vida.
Estas considerações remetem para o mandamento missionário que todos os batizados e a Igreja inteira receberam, mas que não se pode realizar de maneira credível sem uma profunda conversão pessoal, comunitária e pastoral. De fato, a consciência da chamada a anunciar o Evangelho estimula não só cada fiel individualmente, mas todas as Comunidades diocesanas e paroquiais a uma renovação integral e a abrir-se cada vez mais à cooperação missionária entre as Igrejas, para promover o anúncio do Evangelho no coração de cada pessoa, de cada povo, cultura, raça, nacionalidade, em todas as latitudes. Esta consciência alimenta-se através da obra de Sacerdotes Fidei Donum, de Consagrados, de Catequistas, de Leigos missionários, numa busca constante de promover a comunhão eclesial, de modo que também o fenômeno da "interculturalidade" possa integrar-se num modelo de unidade, no qual o Evangelho seja fermento de liberdade e de progresso, fonte de fraternidade, de humildade e de paz (cf. Ad gentes, 8). De fato, a Igreja "é em Cristo como que sacramento, ou seja, sinal e instrumento da união íntima com Deus e da unidade de todo o gênero humano" (Lumen gentium, 1).
A comunhão eclesial nasce do encontro com o Filho de Deus, Jesus Cristo que, no anúncio da Igreja, alcança os homens e cria comunhão com Ele próprio e por conseguinte, com o Pai e com o Espírito Santo (cf. 1 Jo 1, 3). Cristo estabelece a nova relação entre o homem e Deus. "É Ele quem nos revela "que Deus é caridade" (1 Jo 4, 8) e, ao mesmo tempo, nos ensina que a lei fundamental da perfeição humana e, portanto, da transformação do mundo, é o mandamento novo do amor. Assim, aos que crêem no amor divino dá-lhes a certeza de que abrir o caminho do amor a todos os homens e instaurar a fraternidade universal não são coisas vãs" (Gaudium et spes, 38).
A Igreja torna-se "comunhão" a partir da Eucaristia, na qual Cristo, presente no pão e no vinho, com o seu sacrifício de amor edifica a Igreja como seu corpo, unindo-nos ao Deus uno e trino e entre nós (cf. 1 Cor 10, 16ss). Na Exortação apostólica Sacramentum caritatis escrevi: "não podemos reservar para nós o amor que celebramos neste sacramento: por sua natureza, pede para ser comunicado a todos. Aquilo de que o mundo tem necessidade é do amor de Deus, é de encontrar Cristo e acreditar n'Ele" (n. 84). Por esta razão a Eucaristia não é só fonte e ápice da vida da Igreja, mas também da sua missão: "Uma Igreja autenticamente eucarística é uma Igreja missionária" (Ibid.), capaz de levar todos à comunhão com Deus, anunciando com convicção: "o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão conosco" (1 Jo 1, 3).
Caríssimos, neste Dia Missionário Mundial no qual o olhar do coração se dilata sobre os imensos espaços da missão, sintamo-nos todos protagonistas do compromisso da Igreja de anunciar o Evangelho. O estímulo missionário foi sempre sinal de vitalidade para as nossas Igrejas (cf. Carta enc. Redemptoris missio, 2) e a sua cooperação é testemunho singular de unidade, de fraternidade e de solidariedade, que nos torna críveis anunciadores do Amor que salva!
Por conseguinte, renovo a todos o convite à oração e, não obstante as dificuldades econômicas, ao compromisso da ajuda fraterna e concreta em apoio das jovens Igrejas. Este gesto de amor e de partilha, que o serviço precioso das Pontifícias Obras Missionárias, à qual manifesto a minha gratidão, providenciará à distribuição, apoiará a formação de sacerdotes, seminaristas e catequistas nas terras de missão mais distantes e encorajará as jovens comunidades eclesiais.
Na conclusão da mensagem anual para o Dia Missionário Mundial, desejo expressar, com particular afeto, o meu reconhecimento aos missionários e às missionárias, que testemunham nos lugares mais distantes e difíceis, muitas vezes com a vida, o advento do Reino de Deus. A eles, que representam as vanguardas do anúncio do Evangelho, vai a amizade, a proximidade e o apoio de cada crente. "Deus (que) ama quem doa com alegria" (2 Cor 9, 7) os encha de fervor espiritual e de alegria profunda.
Como o "sim" de Maria, cada resposta generosa da Comunidade eclesial ao convite divino ao amor dos irmãos suscitará uma nova maternidade apostólica e eclesial (cf. Gl 4, 4.19.26), que deixando-se surpreender pelo mistério de Deus amor, o qual "ao chegar a plenitude dos tempos, enviou o Seu Filho, nascido de mulher" (Gl 4, 4), dará confiança e audácia a novos apóstolos. Esta resposta tornará todos os crentes capazes de ser "jubilosos na esperança" (Rm 12, 12) ao realizar o projeto de Deus, que deseja "que todo o gênero humano constitua um só Povo de Deus, se congregue num só Corpo de Cristo, e se edifique num só templo do Espírito Santo" (Ad gentes, 7).

Vaticano, 6 de Fevereiro de 2010.

BENEDICTUS PP. XVI
fonte: CNBB

MARIA E AS MISSÕES

11:15 Add Comment
O mês do rosário e das missões, outubro, nos encontra com várias comemorações marianas: Nossa Senhora do Rosário, de Nazaré, de Fátima, Aparecida, da Penha. A estrela da evangelização é para nós uma inspiração de nossa disponibilidade para levar Cristo ao mundo através do nosso “sim” ao Plano de Deus.
A Igreja, na sua essência missionária, tem na figura de Maria o seu protótipo, o modelo de como ser evangelizadora, de como levar a Boa Nova a todos, tendo em vista que Maria é grande missionária. Trouxe em seu ventre o Redentor da humanidade! Com sua intercessão, leva as pessoas a Jesus e O traz às pessoas, ou seja, por ela vamos até Jesus e Jesus vem até nós.
O mandato que a Igreja recebeu de Nosso Senhor Jesus Cristo para evangelizar consiste no anúncio do Evangelho, em primeiro lugar aos pobres, visando à salvação e à libertação total de toda pessoa humana. A incumbência da Igreja é o anúncio explícito do evangelho. Maria Santíssima foi aquela que, ao longo de toda sua existência, nada mais fez do que estar disponível a Deus. Sua vida foi pautada na obediência e fidelidade a Deus, numa atitude de total desprendimento e serviço a favor do Reino. Ela, portanto, é, sem dúvida, a figura na qual devemos espelhar em nossas orações, em nossas relações com Deus e em nossos trabalhos missionários.
O mês de outubro ajuda-nos a recordar o fundamental convite missionário de Cristo e da Igreja em cada comunidade e apoiar o trabalho de quantos sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos trabalham nas fronteiras da missão da Igreja. O anúncio do Evangelho permanece o primeiro serviço que a Igreja deve à humanidade para oferecer a salvação de Cristo ao homem do nosso tempo, de tantas maneiras humilhado e oprimido, e para orientar em sentido cristão as transformações culturais, sociais e éticas que estão em ação no mundo.
O Papa Bento XVI, por ocasião do mês missionário, nos anima a sairmos do imobilismo e colocar a mão no arado do anúncio do Evangelho: “Caríssimos, neste Dia Missionário Mundial no qual o olhar do coração se dilata sobre os imensos espaços da missão, sintamo-nos todos protagonistas do compromisso da Igreja de anunciar o Evangelho. O estímulo missionário foi sempre sinal de vitalidade para as nossas Igrejas e a sua cooperação é testemunho singular de unidade, de fraternidade e de solidariedade, que nos torna críveis anunciadores do Amor que salva!”
“Como o "sim" de Maria, cada resposta generosa da Comunidade eclesial ao convite divino ao amor dos irmãos suscitará uma nova maternidade apostólica e eclesial (cf. Gl 4, 4.19.26), que, se deixando surpreender pelo mistério de Deus amor, o qual "ao chegar a plenitude dos tempos, enviou o Seu Filho, nascido de mulher" (Gl 4, 4), dará confiança e audácia a novos apóstolos. Esta resposta tornará todos os crentes capazes de ser "jubilosos na esperança" (Rm 12, 12) ao realizar o projeto de Deus, que deseja "que todo o gênero humano constitua um só Povo de Deus, se congregue num só Corpo de Cristo, e se edifique num só templo do Espírito Santo" (Ad gentes, 7)”.
A Igreja, seus ministros, suas lideranças, os batizados, todos somos convocados e chamados a repensar profundamente e a relançar com fidelidade e audácia sua missão nas novas circunstâncias latino-americanas e mundiais. Trata-se de confirmar, renovar e revitalizar a novidade do Evangelho arraigada em nossa história, a partir de um encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo, que desperte discípulos e missionários. Isso não depende tanto de grandes programas e estruturas, mas de homens e mulheres novos que encarnem essa tradição e novidade, como discípulos de Jesus Cristo e missionários de seu Reino, protagonistas de uma vida nova para uma América Latina que deseja reconhecer-se com a luz e a força do Espírito. Por isso, o estado permanente de missão, que é uma convocação de toda a Igreja na América Latina, à luz de Aparecida, tem por objetivo principal despertar e fomentar o ardor missionário em nossas comunidades. Como devotos de Maria, a Senhora dos mil nomes, em cada um dos títulos em que é venerada pelo nosso povo santo, nada mais justo e salutar do que não só imitá-la, mas colocá-la como patrona que nos ilumina no estado permanente de missão, a essência do discipulado e da missão da Igreja e de seus filhos.
Dom Orani João Tempesta
fonte: CNBB
ARQUIDIOCESE DE BELÉM CELEBRA DNJ NO DOMINGO

ARQUIDIOCESE DE BELÉM CELEBRA DNJ NO DOMINGO

20:45 Add Comment
No domingo, 24, a Pastoral da Juventude da arquidiocese de Belém (PJA) comemora, em sintonia com as Pastorais da Juventude de todo Brasil o Jubileu de 25 anos do Dia Nacional da Juventude (DNJ), atividade mais importante no calendário jovem da Igreja do Brasil. Este ano o DNJ, cujo tema é “Celebrando a memória e transformando a história” e o lema “Muita reza, muita luta, muita festa em marcha contra a violência”, é mais uma atividade a ressoar a Campanha Nacional contra a violência e o extermínio de Jovens.
A atividade será no bairro da Cabanagem, um dos bairros que mais sofre com a violência em Belém, a partir das 16h, com uma caminhada que sairá da Comunidade Nossa Senhora Aparecida, até a paróquia se Santa Edwiges onde será celebrada missa, e após, show cultural.
“O objetivo do DNJ é reunir toda a juventude da arquidiocese de Belém numa única festa, numa única reza, numa única luta em favor da vida da juventude. É por ver o rosto alegre da juventude, que percebemos Deus no meio de nós”, disse o assessor arquidiocesano da PJA, Eraldo Paulino.
fonte: CNBB

4º RETIRO DAS SANTAS MISSÕES

20:37 Add Comment
Começou hoje o 4º retiro das Santas Missões Populares, no salão paroquial. Este é um dos vários eventos que antecedem o Círio de número 197 de nossa Paróquia (para ver a programação da Festividade 2010 clique aqui!).
Estiveram presente durante o dia de hoje, vários missionários, das comunidades que abrangem nossa Paróquia.
O mesmo se estenderá até amanhã dia mundial das missões, iniciando por volta das 08h00 da manhã até às 12h00, amanhã também acontecerá o grande encontro missionário da região da grande Belém, aqui em nossa paróquia,  onde são esperados cerca de 100 participantes de toda a Região Metropolitana.
Esperamos todas as pessoas engajadas nos serviços das Santas Missões Populares para o  encontro missionário da região da grande Belém e a todas as pessoas que desejam conhecer este precioso instrumento de evangelização, O objetivo é partilhar experiências e fomentar ainda mais a ação missionária em todas as paróquias e comunidades da Arquidiocese.
Contamos com a participação de todos!
“É festa de Deus, é festa do povo, Santas Missão Popular, veio ai com jeito novo”.

AOS PROFESSORES COM CARINHO

01:23 Add Comment
Hoje o calendário lembra o Dia dos Professores. Nada melhor recordar, ou seja trazer ao coração, aqueles homens e mulheres que marcaram a nossa vida desde a infância até a idade adulta nos bancos escolares. Não por saudosismo e muito menos por dizer que o passado era perfeito, mas sim para agradecer aqueles que no passado, marcaram o rumo de nossas vidas.
Tempos imemoráveis aqueles, em que rodeados de toda a precariedade, éramos envolvidos em um clima de confiança e bem querer, de um relacionamento onde os professores eram mestres, educadores, amigos, companheiros.
A autoridade era respeitada. A relação de professor aluno era, em muitas vezes, melhor que a de pai e mãe. Agradeço os puxões de orelhas, os deveres de casa multiplicados, as conversas ao pé de ouvido aconselhando e incentivando a vencer os limites. Tempos que não v oltam mais.
Penso que ensino e paixão, ensino e vocação, ensino e dedicação, ensino e sacrifícios sempre formam binômios inseparáveis. Ninguém é feliz ao realizar um trabalho por mera recompensa financeira, ou por que não tem outra coisa a fazer.
A realização pessoal em qualquer setor da vida humana vem de um chamado interior, de um desejo em ser alguém, deixando marcas não em livros, mas nos corações. Isso é vocação. Na prática de cada dia se sente logo quando alguém faz as coisas por vocação ou por uma profissão. Quem tem vocação sempre tem tempo, dedica-se a servir mesmo perdendo-se no tempo.
O profissional cumpre tarefas, o vocacionado cumpre uma missão.
Assim entendo a vida dos professores e professoras. Na missão de educar, todos vocês professores e mestres, mais do que nunca são desafiados a resgatar a vossa vocação e continuar cumprindo a vossa missão que é semear valores humanos e cristãos, mesmo tendo a im pressão de perder tempo.
Acredite: um é que semeia e outro é que colhe. Não cansar jamais de lançar as sementes da educação feita por amor, mesmo em tempos difíceis como os nossos. Para ser um bom educador se deve pensar na paciência de um agricultor. Para ter dias felizes não se pode esperar resultados imediatos. Quantas vezes os pais, ao educar, têm a impressão de semear em terreno árido e sem futuro.
Não fixem o olhar nos erros e sim nas pessoas. Com a sutileza de quem lança sementes de qualidade vê brotar, aos poucos, belos sinais de personalidade d e pessoa amada e com capacidade de amar.
O que será do mundo se os desafios e obstáculos que a Escola apresenta hoje vos vencerem pelo medo e pela angustia? Como vamos construir um futuro melhor se, no presente, não plantarmos valores pelos quais vale a pena lutar? Mesmo que tudo possa parecer ruína, ali pode nascer um novo ser humano através da educação feita por amor .
Certamente não podemos fazer tudo, e nem mesmo ser a solução de tudo. Mas ao menos teremos a consciência tranqüila de termos cumprido o nosso dever. Essa é missão de quem foi chamado a ser operário na construção de um mundo melhor.
Neste dia elevemos ao Senhor da vida e da história um hino de gratidão por todos vocês, homens e mulheres que incansavelmente dedicam tempo e inteligência para aprimorar as mentes e moldar os corações dos pequenos e dos grandes. Obrigado professores! Deus vos fortaleça nesta missão de educadores, que jamais deixem as salas de aula por medo ou angústia.
Sejam corajosos. O mundo da educação precisa de vocês. As famílias precisam de vocês. A sociedade precisa de vocês. As igrejas precisam de vocês. Como diz a Palavra de Deus: "Vocês são preciosos aos olhos de Deus". Deus vos abençoe sempre!
Dom Anuar Battisti
Fonte: CNBB