SANTÍSSIMO NOME DE MARIA

00:01
Neste domingo, 12 de setembro, a Igreja celebra o “Santíssimo Nome de Maria”, festa que lembra os fiéis a colocarem suas necessidades diante de Deus, e agradecer as graças alcançadas, tudo pela especial intercessão de Nossa Senhora. Esta festa começou na Espanha, em 1513, depois estendida a toda a Igreja do Ocidente pelo Papa Inocêncio XI a partir de 1683, em Ação de Graças pela libertação de Viena do cerco dos invasores turco-otomanos, com o triunfo de Sobieski, o rei João III da Polônia.
No contexto bíblico, o nome de alguém é muito importante, porque é intrínseco àquela pessoa. Foi sob inspiração, que São Joaquim e Santa Ana escolheram o nome daquela que seria a Mãe do Salvador. Na homilia que o Papa Bento XVI proferiu em 2009, dia da celebração do “Santíssimo Nome de Maria”, disse que, segundo a tradição ocidental, Maria quer dizer “Estrela do Mar”. Também recordou São Luís de Montfort: “Deus Pai reuniu todas as águas e as chamou de mar, reuniu todas as graças e as chamou Maria”. Na entrevista dada à Rádio Vaticano, o Cardeal Angelo Comastri, vigário do Papa para o Estado da Cidade do Vaticano, disse: “O nome designa a pessoa e, portanto, a festa do nome de Maria é a festa da pessoa de Maria e daquilo que ela é na história da humanidade. A pergunta natural é: quem é Maria? Maria é a liberdade humana que se abriu totalmente a Deus, enquanto nós fazemos tantas resistências a Deus. Maria entregou-se totalmente e n’Ela o Infinito entrou em nossa história e tornou-se o nosso Salvador. Maria é pessoa de relevo singular do maior evento da história de todos os tempos: o momento em que o Onipotente se fez pequeno, se fez homem para dar-nos novamente um coração de filhos de Deus”.
São Bernardo de Claraval, doutor da Igreja, exaltou Nossa Senhora, assim proclamando: “Maria é essa Estrela esplêndida que se eleva sobre a imensidão do mar, brilhando pelos próprios méritos, iluminando por seus exemplos. (...) Que seu nome nunca se afaste de teus lábios, que não se afaste de teu coração; e, para obter o auxílio da tua oração, não te descuides do seu exemplo de vida. Seguindo-a, terás a certeza de não te desviares; suplicando-lhe, de não desesperar, consultando-a, de não te enganares. Se ela te segurar, não cairás; se te proteger, nada terás de temer; se te conduzir, não sentirás cansaço; se te for favorável, atingirás o objetivo”.
Fonte: Jornal Voz de Nazaré

Compartilhe

Fundada no ano de 1758 no Distrito de Benfica, Município de Benevides, Estado do Pará. Administração: Pe. Saul Muniz, mps

Posts Relacionados

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »